“NEGLIGÊNCIA” AFASTA CLUBES GUINEENSES DA COMPETIÇÃO DA CAF  

Dois clubes guineenses da primeira liga do campeonato nacional, Sport Bissau e Benfica campeão nacional e FC Cuntum, finalista vencida da Taça da Guiné-Bissau, não conseguiram inscrever-se para disputar a competição de clubes da Confederação Africana de Futebol (CAF) para a época desportiva 2018/2019.

O Democrata soube que as “Águias de Bissau” não se escreveram este ano naquela que é considerada a maior competição de clubes de futebol do continente africano devido à falta de aprovação do seu relatório de contas da última temporada 2017/2018.

Os “Cavalos Brancos de Cuntum”, finalista vencida da Taça da Guiné-Bissau, que deveria representar o país na segunda maior competição de clubes africanos  (Taça das Taças), não se inscreveu também por falta de informações da parte da Federação de Futebol da Guiné-Bissau.

DIREÇÃO DO BENFICA ASSUME A CULPA PELA NÃO PARTICIPAÇÃO NA COMPETIÇÃO DA CAF

Em entrevista ao Jornal O Democrata e a Rádio Sol Mansi, o segundo vice-presidente de Sport Bissau e Benfica, Francisco Sofia da Costa, explicou que a equipa encarnada não vai jogar esta época as competições de clubes africanos por culpa própria. O dirigente desportivo guineense reconhece que o clube foi informado da sua participação, com antecedência.

“Sobre a nossa participação na prova, recebemos a Comunicação da FFGB a tempo e respondemos que queriamos participar”, confirmou.

Segundo Francisco Sofia da Costa, a última informação que o clube recebeu da federação sobre o assunto, foi em agosto último. Reconhece que o clube encarnado podia resolver a questão da apresentação e aprovação do seu relatório de contas, antes do início das inscrições para aquela competição.

Acusou alguns membros da direção cessante do clube de falta de vontade e de ter ajudado pouco neste sentido, acabando por prejudicar todos os benfiquistas e deixando todos tristes.

“O relatório de contas da época finda é uma das cinco exigências que a Confederação Africana de Futebol impôs aos clubes africanos que vão tomar parte na competição. Na altura das inscrições, nós não estávamos prontos! Um dos atrasos tem a ver com a falta da realização da nossa Assembleia-geral para aprovação do relatório de contas”, disse o responsável dos Encarnados.

“Era apenas um relatório de cinco páginas que deveria ser discutido e submetido à aprovação! Mas as pessoas não mostraram vontade. O relatório acabou por ser aprovado no dia 25 de novembro último, numa assembleia ordinária. Mesmo assim já não podíamos nos inscrever por incumprimento de prazos legais para a entrega dos relatórios. E acabamos por sofrer por culpa própria. Portanto não vamos participar na maior competição dos clubes africanos”, lamentou.

Assegurou que a ausência dos encarnados nesta competição não tem nada a ver com questões financeiras como se especula ou devido à goleada sofrida durante o jogo da pré-eliminatória no ano passado com uma equipa marroquina, mas sim “o único motivo é devido à falta de apresentação do relatório das contas da época passada”.

FALTA DE INFORMAÇÃO ATEMPADA AFASTA FC CUNTUM DA “TAÇA DAS TAÇAS” AFRICANA

Os cavalos brancos de Cuntum, finalista vencida da taça da Guiné-Bissau, que devia representar o país na segunda maior competição dos clubes africanos  (Taça das Taças), não se inscreveu por falta da informação atempada da parte da Federação de Futebol de Guiné-Bissau.

Pedro Bucar Sanhá, vice-presidente de FC Cuntum, disse ao repórter do semanário guineense O Democrata que o seu clube não recebeu informações a tempo para que pudesse organizar-se melhor e confirmar a sua presença naquela competição junto da Confederação Africana de Futebol (CAF). Acrescentou que “era sonho de todos os dirigentes, jogadores, amantes e moradores de Cuntum”, um dia ver a equipa jogar uma competição africana pela primeira vez, após 20 anos da sua fundação.

“Não podemos explicar de concreto o que se passou, porque manifestamos a nossa intenção de jogar a taça e fizemos tudo àquilo que a federação nacional pediu-nos. Ficamos o tempo todo à espera da resposta da federação! Infelizmente, até neste momento não recebemos nenhuma resposta por parte da entidade que gere o futebol nacional. Soubemos do início da competição na semana passada, através dos órgãos de comunicação social, mas a federação até agora não nos disse nada”, referiu.

Todavia, assume que a sua equipa também teve cota parte da culpa na história, porque teve descuido em acompanhar o site da CAF, onde poderia ter conseguido informações sobre a inscrição das equipas. Garantiu que vão trabalhar esta época desportiva no campeonato nacional a fim de conquistar troféus e,consequentemente, marcar presença nas competições africanas na próxima época desportiva.

 

 

 

Por: Idjé Da Costa 

 

One comment

  1. Tão lamentável mais espero que não volta contece

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa