De visita a Bissau: TOP MODEL INTERNACIONAL ANGOLANA AFIRMA QUE AFRICANOS SÃO CRIADORES DA MODA

A Top Model Internacional Angolana, Maria Borges, afirmou esta quarta-feira, 26 de dezembro de 2018, que a moda nasceu em África e os africanos são criadores da moda. Assim, a avaliação do continente africano nessa área é boa devido à utilização excessiva dos padrões de expressão africana nas marcas mundiais.

Maria Borges falava numa conferência de imprensa realizada num dos hotéis de Bissau para falar da sua visita de quatro dias ao país a convite da empresa “Night Vision Company Events” em parceria com governo da Guiné-Bissau, durante a qual participará como convidada de honra no evento “Miss Turismo 2018”, a realizar-se a 28 do mês em curso.

Na ocasião, a modelo afirmou que o continente africano é jovem e está a crescer cada vez mais no domínio da moda, citando a Nigéria e África do Sul como países apontados com mais desenvolvimento na moda a nível da África. Acrescentou que a Guiné-Bissau, Angola e o Senegal estão a subir cada vez mais neste domínio. Maria Borges assegurou que o seu objetivo principal é conhecer todos os cantos da África, passando assim a mensagem e os seus conhecimentos sobre a moda, que são poucos, mas fantásticos.

“Ouve-se falar tanto da Guiné-Bissau ao ponto de não acreditarmos em algumas informações. Hoje estou aqui de corpo e alma e vi que a realidade é outra. O meu noivo é guineense e tenho muitos amigos da Guiné-Bissau. Portanto, quero conhecer as ilhas, a gastronomia que é muito rica. Vou levá-la comigo a fim de promover a imagem do país”, confessou Maria Borges.

Importa recordar que a ícone da moda internacional angolana, Maria Borges, é mais conhecida por participar nos desfiles da “Victoria’s Secret”, onde desfilou de 2013 a 2017 e onde fez história por ser a primeira modelo negra a usar cabelo natural, transformando-se na única modelo a desfilar 5 vezes consecutivas no Vitoria’s Secret Fashion Show. Também foi designada pela Forbes África Magazine’s como a “Top model de 2013 e em 2018 entrou na lista de 50 pessoas mais influentes da África pela “Jeune Afrique”.

 

 

 

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: Marcelo Na Ritche

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa