Sem patrocinador oficial: COMISSÃO FIXA PRÉMIO DE DESFILE NACIONAL DE CARNAVAL A CINCO MILHÕES DE FRANCOS CFA

A Comissão organizadora do Carnaval fixou o prémio para o desfile nacional do Carnaval’2019 no valor de cinco milhões de Francos CFA, por falta de patrocinadores oficiais. Segundo o presidente da Comissão, José da Cunha, a organização do maior evento da manifestação cultural guineense decorre este ano apenas com apoio do executivo que se engajou a cobrir as despesas mínimas da premiação e da logística dos grupos regionais participantes.  

Em declaração aos jornalistas este sábado, 02 de março de 2019, para abordar os preparativos do carnaval, José da Cunha, explica que o desfile regional inicia amanhã (domingo) e na próxima segunda-feira (04 de março) realiza-se o desfile nacional de todos os grupos [uma dezena] selecionados nos desfiles regionais. 

“Diminuímos para podermos obter a forma de cobrir outras despesas. Expomos à situação com que depara a Comissão e propomos esta solução e os grupos concordaram com essa iniciativa. O primeiro lugar receberá uma soma de cinco milhões de francos CFA; o grupo que ficar na segunda posição levará quatro milhões de francos cfa e o terceiro classificado vai tomar três milhões de francos cfa. Decidimos fundir os prémios para o grupo, isto é, os prémios da rainha e máscara são fundidos nos grupos e por isso chegou-se àquele valor, porque não temos dinheiro. E o mais importante é que os grupos todos concordaram”, espelhou.

Sobre a falta de patrocínios por parte das empresas que operam no país, e em particular as de telecomunicações, da Cunha disse que inicialmente a Orange Bissau manifestara o interesse em patrocinar o evento durante uma reunião que manteve com o Secretário de Estado da Juventude, Cultura e Desportos. Frisou ainda que a operadora Orange acabou por se desistir de patrocinar o carnaval, através de uma carta na qual alegaram as razões da desistência, que não revelou a imprensa. 

“Empresa MTN queria patrocinar o carnaval, propondo um valor de três milhões de francos CFA em contrapartida do direito de enviar as mensagens sobre o carnaval aos utentes da linha telefónica de MTN. Nós recusamos este dinheiro, porque é um valor muito ilusório e que não chega para nada. Inicialmente aceitamos, mas depois decidimos recusar”, contou.

Por: Assana Sambú 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa