Figura da semana: N’PANS BRINDA OS GUINEENSES COM NOVO ÁLBUM ‘245’

O rapper guineense radicado na Rússia, N’Pans, acaba de lançar este ano o seu novo álbum discográfico intitulado ‘245’ – digitos do indicativo telefônico Internacional da Guiné-Bissau. O disco já se encontra disponível nas plataformas digitais na internet, por exemplo no YouTube e no ITunes. 

A obra artística tem 15 faixas musicais cujos nomes foram atribuídos pelo rapper em crioulo da Guiné-Bissau. O “245” sucede Kunsi Tempo (Conheça o Tempo) lançado em 2017, de 20 faixas. N’Pans tem vários trabalhos cantados em crioulo e em russo e inúmeros single’s no mercado, entre eles o álbum Utru Cara (Outra Face). 

                                                                                   BIOGRAFIA 

Pansau Natchanda (N’Pans) nasceu em Bolama a Setembro de 1976. Antes de deixar o país para ser o primeiro rapper negro a impor-se nos palcos russos, passou por muitas dificuldades. N’Pans chegou à União Soviética em 1985 com apenas nove anos de idade, para estudar na Escola Internacional de Ivanovo, internato para filhos de dirigentes de partidos comunistas e de movimentos de libertação nacional.

Terminada a Escola de Ivanovo, Pansau foi estudar para o Instituto de Construção de Perm (cidade da Sibéria Ocidental), mas teve de abandonar os estudos devido a dificuldades financeiras. Com mais de sete álbuns editados, é o primeiro rapper negro a cantar em língua russa. Trabalhou como MC nos clubes de Penza e dançava para sobreviver, o cantor não tinha outros meios de subsistência.

Em 1994 muda-se para Moscovo e forma um grupo de dança étnica com outros guineenses que estudaram na Escola de Ivanovo. Criou em 1994 o grupo de rap “Cash Brothers” com um russo e um congolês, mas o projeto terminou em 1999.

Por: Sene Camará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa