Figura da semana: GUINEENSE CARLOS LOPES CONTINUA ENTRE OS AFRICANOS MAIS INFLUENTES

[SEMANA 18_2019] O economista e docente universitário da Guiné-Bissau, Carlos Lopes, surge na posição 85 entre os 100 ‘Africanos mais Influentes’ e é destacado como um “líder intelectual”, numa lista elaborada pela Revista ‘The Africa Report’, na sua classificação inaugural sobre as principais figuras africanas que controlam as alavancas do poder em toda a política, negócios, desporto, comunicação e artes: dos bilionários aos pacificadores imprevisíveis e super-estrelas do mundo artístico e do desporto. A lista foi divulgada no passado dia 01 de Maio de 2019.

O também antigo chefe da Comissão Económica das Nações Unidas para África tem estado a trabalhar na adaptação de um “New Green Deal” para África, tentando “pressionar os formuladores de políticas” sobre como “adaptar-se à mudança climática e impulsionar a industrialização ao mesmo tempo”, lê-se na publicação ‘Vivências Press News’. Criada em 2005 em Paris, a revista The Africa Report é uma publicação mensal e pertence ao mesmo grupo editorial da revista Jeune Afrique. Em 2006, 2007 e 2012 venceu o Diageo Africa Business Reporting Award na categoria de melhor órgão de imprensa.

                                                                       BIOGRAFIA

Carlos Lopes nasceu em Canchungo, Região de Cacheu (norte da Guiné-Bissau), a 7 de Março de 1960. Desempenhou anteriormente as funções de Coordenador residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil. É Doutor em História pela Universidade de Paris 1/Panthéon-Sorbonne. Foi consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura (UNESCO).

Integrou os quadros do PNUD em 1988 como economista do desenvolvimento. Em Novembro de 2005, foi nomeado Director dos Assuntos Políticos, Humanitários e de Manutenção da Paz no Gabinete do Secretário-Geral da ONU, na gestão de Koffi Annan. Foi Diretor Executivo da UNITAR e Sub-secretário Geral da ONU.

Foi Secretário Executivo da Comissão Económica das Nações Unidas para África (CEA). Faz parte de um grupo de quadros africanos selecionados pelo Presidente do Rwanda, Paul Kagami, para fazer reformas económicas na União Africana. É autor de numerosa bibliografia sobre questões de desenvolvimento e estudos africanos e lecionou em universidades e instituições académicas em Lisboa, Zurique, México, Uppsola.


Por: Sene Camará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa