Caso “Operação Arroz de Povo” : EMBAIXADOR DE CHINA DIZ QUE O SEU PAÍS AGUARDA PELA CONCLUSÃO DA INVESTIGAÇÃO DE POLÍCIA

O Embaixador da República Popular da China na Guiné-Bissau, Jin Hong Jun, disse que o seu país aguarda pela conclusão das investigações levadas ao cabo pela Polícia Judiciária, sobre o desvio de arroz doado para a população guineense. O diplomata chinês falava aos jornalistas esta terça-feira, 14 de maio de 2019, depois de uma audiência mantida com o Primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes e garante que o caso não vai afetar as relações existentes entre Pequim e Bissau.

Explicou ainda que as relações de amizade entre os dois países existem desde o período da luta de libertação nacional da Guiné-Bissau, que, segundo a sua explanação, é uma relação sólida, fraterna e baseada em pé de igualdade. Enfatizou neste sentido que o seu país decidiu oferecer o arroz ao governo guineense devido às dificuldades que a população enfrenta, tendo garantido neste particular que o referido caso não vai afetar as próximas relações.

“Vamos aguardar a conclusão da investigação da polícia. Há suspeitas de que poderá haver um eventual desvio e o caso foi investigado, mas depois a investigação foi interrompida. Mas foi emitida a mensagem de que o arroz não é para a venda. E como se sabe, uma parte deste arroz já foi distribuída para hospitais, centros de acolhimento e a algumas instituições”, assegurou.

Jin Hong Jun disse ainda que cabe ao governo finalizar a distribuição de grande parte do arroz que se encontra estocado nos armazéns. Contudo, diz esperar que o arroz chegue às populações mais carenciadas.     

Sobre a perspectiva ao nível da cooperação entre os dois países, assegurou que existe uma óptima cooperação entre a Guiné-Bissau e a China, visto que os respectivos governos estão a trabalhar em pé de igualdade, fato que para o diplomata “é fundamental numa cooperação bilateral”.

Salienta-se que o governo da China Popular ofereceu ao governo guineense duas mil seiscentas e trinta e oito (2638) toneladas de arroz transportadas em 104 contentores, contendo cada 500 sacos. O referido donativo chegou ao país a  26 de janeiro transato.

Por: Assana Sambú   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa