Cadogo Jr: “ACEITO O DESAFIO DE CANDIDATAR-ME ÀS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS COMO INDEPENDENTE”

O ex-primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, anunciou este sábado, 13 de julho de 2019, que aceita o pedido dos movimentos juvenis para se candidatar às eleições presidenciais agendadas para 24 de novembrodo ano em curso e prometeu lançar para breve o seu manifesto.

Gomes Júnior fez esta comunicação durante um encontro organizado pelos diferentes movimentos de apoios a sua candidatura às presidenciais, numa das unidades hoteleiras da capital Bissau e que juntou centenas de jovens e dirigentes de várias formações políticas bem como personalidades individuais e ex-governantes que foram manifestar seu apoio e solidariedade.

Na sua comunicação proferida em crioulo e portugês, Carlos Gomes Júnior disse que levou muito tempo a reflectir sobre os pedidos que recebera de vários movimentos e personalidades que estão desapontados com a situação do país e querem Carlos Gomes Júnior de volta ao cenário político, sobretudo para se apresentar às eleições presidenciais.

“Depois de cogitação e hesitações, aqui está o vosso Cadogo de volta! Caros compatriotas, quero, através desta cerimónia, comunicar que Carlos Gomes Júnior (Cadogo fidju) aceitou o vosso desafio e será candidato às próximas eleições presidências. Mas quero ser muito claro como sempre fui na minha vida, e transparente, para vos afirmar que desta vez é diferente. Desde que cheguei a atual direcção do PAIGC desconhece a presença do Cadogo em Bissau! Por isso serei um candidato independente, um candidato do povo da Guiné-Bissau. Um candidato de todos os partidos da Guiné-Bissau. Um candidato da juventude e um candidato das mulheres guineenses”, assegurou o político e ex-presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) durante 12 anos.

“A minha candidatura será independente, livre, nacional e suprapartidária e pertença das mulheres e homens deste país que se queiram unir num movimento para abrir novos horizontes e um rumo solidário para a Guiné-Bissau.  E acreditem em mim, comigo faremos deste país, um grande país”, prometeu o ex-candidato as presidenciais deposto por um golpe militar em 2012.

Presente na cerimónia, Francisca Vaz, a antiga líder político e actual activista político e social, disse na sua comunicação que Carlos Gomes Júnior foi injustiçado nesta terra, mas mesmo assim aceitou o desafio de regressar ao país para se candidatar às eleições presidenciais, por isso apelou às mulheres, aos jovens, homens e todos cidadãos guineenses que não querem que o país regride que apoia em Carlos Gomes Júnior no dia 24 de Novembro.

Por: Assana Sambú

Foto: A.S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa