MINISTRO PORTUGUÊS DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS DIZ QUE O SEU PAÍS PRIORIZA EDUCAÇÃO E SAÚDE

O ministro dos negócios estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, disse que o seu país no âmbito do pograma estratégico que está a discutir com o governo guineense durante a sua visita, elegeu os sectores da educação, da saúde, da segurança e economia. Santos Silva falava à imprensa à saída de uma reunião com o Primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes.

O governante português chegou ontem a Bissau para uma visita de 48 horas para analisar com as autoridades guineenses a cooperação bilateral depois de 2020, bem como lançar bases da preparação do novo programa estratégico de cooperação entre os dois governos. O Programa Estratégico de Cooperação entre Portugal e a Guiné-Bissau para o período 2015-2020 tem um envelope financeiro indicativo de 40 milhões de euros e tem como prioridades a promoção da boa governação, o estado de direito e direitos humanos, desenvolvimento sustentável e bens públicos globais.  

Em declarações aos jornalistas, Augusto Santos Silva explicou que o programa estratégico de cooperação 2015/2020 tem se desenvolvido com a intensidade e que a taxa de execução já ultrapassou 100 por cento. E acrescentou ainda que aos longo dos últimos quatro anos as relações económicas e comerciais entre o Portugal e a Guiné-Bissau aumentaram significativamente.

“O que quer dizer que há potencial para que a cooperação seja maior e para que o relacionamento económico seja mais intenso, por isso temos que trabalhar para aproveitar todo esse potencial. Há duas oportunidades que não podemos perder e o primeiro é que temos agora de preparar um novo programa estratégico de cooperação”, assegurou o chefe da diplomacia portuguesa, para de seguida avançar que a questão do programa de cooperação foi abordado na reunião que manteve com a titular da pasta dos negócios estrangeiros guineense e na qual definiram quais são as perioridades do próximo programa de cooperação entre os dois governos e quais são as áreas em que essas prioridades devem se realizar.

Informou neste particular que os sectores priorizados para o próximo programa da cooperação estratégicos do desenvolvimento entre a Guiné-Bissau e Portugal, são a educação, a saúde, a segurança e o apoio às instituições da soberania bem como a economia, agricultura e o desenvolvimento rural. Sublinhou ainda que a cooperação estabelecida entre os dois países é uma parceria da qual ambos os parceiros retiram beneficio.

Sobre a reunião mantida com o ministro da Economia e Finanças, o ministro português dos negócios estrangeiros explicou que mostrou ao governante guineense que o seu país conhece bem as prioridades do ponto de vista do desenvolvimento económico da Guiné-Bissau inscrita no Programa “Terra Ranka”, são a agricultura, pescas, turismo, a energia e as minas. Frisou ainda que em todos estes eixos a cooperação das empresas portuguesas e das instituições portuguesas é possível e será Ben-vinda.

Salienta-se que o chefe da diplomacia portuguesa reuniu-se com o Primeiro-ministro Aristides Gomes e igualmente com o Chefe de Estado da Guiné-Bissau, José Mário Vaz e com as diferentes  organizações internacionais agrupados no chamado (P’5).

Por: Assana Sambuú
Foto: A.S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa