MADEM APRESENTA PROPOSTA DE CRIAÇÃO DE ENTIDADE DE SUPERVISÃO DO PROCESSO ELEITORAL

O Movimento para Alternância Democrática (MADEM G-15)  apresentou esta sexta-feira, 16 de agosto de 2019, uma proposta ao governo liderado por Aristides Gomes para a criacriação de uma entidade de supervisão do processo eleitoral, que deverá ser constituída pela Comissão Nacional de Eleições, governo, partidos políticos, sociedade civil, comunidade internacional representados no país e candidatos independentes.

A proposta do MADEM G-15 foi tornada pública pelo porta-voz do movimento, Djibril Baldé, na conferência de imprensa realizada no Espaço Lenox. Na ocasião, Baldé disse que tudo o que aconteceu no passado, nos processos eleitorais dirigidos pela Comissão Nacional de Eleições, Governo e Gabinete Técnico de Apoio ao Processo Eleitoral jamais merecerá a confiança da sua formação política. Por isso entende necessária a criação dessa entidade de supervisão para tornar os processos transparentes.

O dirigente do MADEM G-15 advertiu que é preciso reconfirmar e adequar o mapa cartográfico eleitoral, tendo em consideração o aumento dos potenciais eleitores e a nova realidade geográfica populacional e abrir concurso para o recrutamento e afetação de novos delegados das Comissões Regionais de Eleições, seleção de supervisores e coordenadores.

“O governo convocou uma reunião com os partidos políticos para discutir o plano operacional (já delineado) de correções das omissões verificadas nos cadernos eleitorais. Queremos reafirmar a nossa posição que não iremos participar nesse processo de correções dos cadernos eleitorais, mas participaremos num novo processo de recenseamento eleitoral de raiz, com base na criação da entidade proposta pelo nosso movimento”, afirmou.

Nesse sentido, Djibril Baldé exortou a Comunidade Internacional, em particular a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), no sentido de trabalhar seriamente de forma clara e limpa para a estabilidade da Guiné-Bissau, porque desta vez  o MADEM G-15 não voltará para trás na defesa da legalidade e direitos dos cidadãos.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: Marcelo Na Ritche      

One comment

  1. Camara disse:

    Il est de saluer, cette déclaration, de Madem depuis la rentrée de la Guinée Bissau en démocratie,(1994) une seul fois, les élections ont été transparentes,avec la victoire du feau Coumba Yala.il est ocible, avoir le changement si il y a du rigueur, dans la surveillance et la participation, de tous le partie politique.

Deixe uma resposta para Camara Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa