REPRESENTANTE AFIRMA QUE A ONU SE COMPROMETE EM TRABALHAR PARA UMA TRANSIÇÃO “SUAVE” NA GUINÉ-BISSAU

A nova representante do Secretário-geral e Chefe do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), Hadizatou Rosine Sori Coulibaly, disse que as Nações Unidas estão comprometidas em trabalhar para uma transição política “suave” na Guiné-Bissau.

O engajamento das Nações Unidas para apoiar a estabilização política do país foi tornado público esta quarta-feira, 11 de setembro de 2019, pela nova representante do Secretário-geral das Nações Unidas no país, depois da audiência de cortesia com o Presidente da República cessante, José Mário Vaz. Hadizatou Rosine Sori Coulibaly assegurou igualmente que abordou com Chefe de Estado a questão do mandato do UNIOGBIS, em particular àquilo que foi consagrado pelo Conselho de Segurança, isto é, que o gabinete (UNIOGBIS) trabalhe em colaboração com as autoridades nacionais e outros parceiros internacionais para que o ciclo eleitoral se conclua com sucesso.

Em declarações aos jornalistas, a diplomata burkinabe aproveitou a ocasião para felicitar o governo e atores políticos pelos esforços e colaboração e pelo sucesso registado nas eleições legislativas de 10 março último. Acrescentou que o desejo da sua organização é que as eleições presidenciais de 24 de novembro se desenrolem, também, em boas condições.

“O segundo elemento do mandato do UNIOGBIS é garantir uma boa transição da missão política através de uma equipa normal entre o sistema das Nações Unidas e as autoridades nacionais. Com o término do mandato do UNIOGBIS, em dezembro de 2020, é importante informar ao Presidente da República sobre aquilo que as Nações Unidas estão a perspetivar para poder assegurar uma transição política mais “suave”, mas sobretudo implicar o governo nos trabalhos que estão a ser feitos”, explicou para de seguida reforçar que as Nações Unidas estão sempre do lado da população guineense.  

Salienta-se que o mandato do UNIOGBIS vai até 28 de fevereiro do próximo ano (2020), mas requer-se uma diminuição gradual das atividades até ao seu término, previsto para 31 de dezembro do mesmo ano.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: Presidência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa