Eleições presidenciais: ‘RESAO’ PEDE MAIOR IMPARCIALIDADE DOS JORNALISTAS E EQUIDISTÂNCIA DOS POLÍTICOS GUINEENSES

A presidente da Rede de Estruturas de Gestão Eleitoral na África Ocidental (RESAO),Maria do Rosário Gonçalves, apelou na terça-feira, 05 de novembro de 2019, a maior imparcialidade dos profissionais de comunicação social do país e a manterem-se equidistantes dos políticos guineenses durante a campanha eleitoral, “de forma a exercerem o seu papel no processo com isenção e profissionalismo”.

O apelo de Maria do Rosário Gonçalves deixado na abertura do seminário de dois dias, nos dias 05 e 06 do mês em curso, para reforçar a capacidade dos profissionais da imprensa em matéria de cobertura eleitoral. 

Na sua intervenção, Maria do Rosário disse que a eleição: “é o único processo de escolha de governantes legítimos de um Estado Democrático em que pode determinar como o Estado deve serorganizado e dirigido”.

Neste sentido, Maria do Rosário Gonçalves reafirmou a confiança da estrutura da organização sub-regional de gestão eleitoral na Comissão Nacional das Eleições-CNE, em realizar as eleições presidenciais na data marcada e espera por isso que os atores políticos e comunidade internacional façam para que as eleições decorram de uma forma ordeira e pacífica.

Exortou, no entanto, os jornalistas a manterem-se equidistantes dos políticos de forma a exercerem o seu papel no processo eleitoral com isenção e profissionalismo.

A qualidade de um processo eleitoral depende de uma classe política competente alinhada com os anseios do povo, e de uma imprensa livre e rigorosa, realçou.

Por sua vez, o presidente da Comissão Nacional das Eleições (CNE), José Pedro Sambú, aconselhou os homens da imprensa a priorizarem a modernização e tratamento de informação jornalística, privilegiando sempre a componente pedagógica e deontológica de uma comunicação isenta, imparcial e responsável.

De acordo com uma nota distribuída à imprensa, a Rede de Estruturas de Gestão Eleitoral na África Ocidental (RESAO) pretende com essa iniciativa estabelecer uma rede de jornalistas especializados em cobertura eleitoral a nível regiona,l com a base nas melhores práticas e padrões internacionais. E estabelecer um código de conduta e diretrizes de cobertura eleitoral da imprensa na região da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental – CEDEAO.

A campanha eleitoral para as presidenciais de 24 de novembro, em curso desde dia 02, vai decorrer até 22 de novembro. Participam na corrida 12 candidatos aprovados pelo Supremo Tribunal de Justiça.

Por: Epifania Mendonça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa