NAÇÕES UNIDAS APELA AOS POLÍTICOS GUINEENSES A CONTRIBUÍREM PARA ESTABILIZAÇÃO DO PAÍS

A Representante do Gabinete Integrado das Nações Unidas para a Consolidação da Paz na Guiné-Bissau (UNIOGBIS), Rosine Sori-Coulibaly, apelou esta quarta-feira, 9 de janeiro de 2020, a todos os atores políticos do país a trabalharem e contribuirem para a estabilização da Guiné-Bissau.

O apelo da representante do Secretário-geral da ONU no país foi feito depois de uma audiência que manteve com o presidente da Assembleia Nacional Popular, Cipriano Cassamá. Falando aos jornalistas, a diplomata onusina deixou igualmente a sua mensagem no sentido de que o contencioso eleitoral, que ainda persiste, se resolva de forma pacífica e que todo mundo aceite trabalhar com o novo presidente eleito da Guiné-Bissau.

“O povo já expressou o seu voto nas urnas, pensamos que não há motivos para estarmos a falar do vencedor ou do vencido, mas sim, falar da vitória do povo, que teve uma participação de 62% nas urnas”, exortou.

Na sua mensagem ao povo e à classe política guineense, Rosine Sori-Coulibaly referiu que é necessário trabalhar de mãos dadas para dar a esperança aos guineenses.

Em análise à situação política da Guiné-Bissau, Rosine Sori-Coulibaly enfatizou que o encontro serviu não só para desejar um bom Ano Novo ao Cipriano Cassamá como também analisar formas de redinamizar diferentes dossiês para encontrar um consenso que corresponda às necessidades do povo guineense.

“Também informei ao líder do hemiciclo guineense da próxima visita à Guiné-Bissau do Secretário-geral adjunto das Nações Unidas, encarregado das questões políticas e da consolidação da paz. Igualmente falamos da transição do Gabinete que tenho honra de chefiar, UNIOGBIS”, acrescentou.

A missão de UNIOGBIS termina em dezembro do ano curso e a grande preocupação do gabinete, segundo Rosine Sori-Coulibaly, tem a ver com os parlamentares, porque “é um ano de reformas e o Parlamento é parte do processo”, observou.

O país realizou a segunda volta das eleições presidenciais a 29 de dezembro, que deu provisoriamente, a vitória ao candidato suportado pelo Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G 15), Úmaro Sissoco Embaló, de acordo com os resultados divulgados pela Comissão Nacional de Eleições. Enquanto isso, candidato Domingos Simões Pereira, apoiado pelo PAIGC, já entregou ao Supremo Tribunal de Justiça um pedido de impugnação do processo, com base em alegada prova de irregularidades.

Por: Filomeno Sambú

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa