Covid-19: POPULARES DE SÃO DOMINGOS DENUNCIAM TRAVESSIA DE PASSAGEIROS CLANDESTINOS

A fronteira terrestre entre a Guiné-Bissau e o Senegal está oficialmente encerrada, mas os populares da localidade guineense de São Domingos denunciam a travessia de condutores de motos com passageiros clandestinos.

Elton da Silva, porta-voz da população de São Domingos, localidade a cerca de 25 quilómetros de Ziguinchor, a capital da região senegalesa de Casamança, alertou as autoridades guineenses sobre o facto de haver pessoas a atravessarem a fronteira.

“A fronteira está oficialmente encerrada, mas os condutores dos ‘Djacartas’ continuam a atravessar a fronteira de um lado para outro, como se nada fosse”, observou Elton da Silva.

“Djacartas” é a designação local para as motos ligeiras utilizadas para o transporte de pessoas e cargas da população das zonas da fronteira entre a Guiné-Bissau e os países vizinhos, Senegal e Guiné-Conacri.

Normalmente são motos que foram oferecidas à população durante a campanha eleitoral.
Elton da Silva pede às autoridades que reforcem medidas de controlo da fronteira a partir de São Domingos.

“Somos pessoas de alto risco de contágio desde que se diz que já há um infetado em Ziguinchor”, defendeu o porta-voz dos habitantes de São Domingos.

As autoridades de Zinguichor confirmaram domingo o primeiro caso de covid-19 naquela região do Senegal.

Recorde-se o Senegal registou 79 casos de pessoas infetados por novo coronavírus (covid-19), dos quais, 8 foram recuperados. Ainda esta noite, o chefe de Estado senegalês, Macky Sall, decretou o Estado de emergência em todo o território do Senegal.


Por: RedaçãoO Democrata/Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa