“NÃO VOU REPRESENTAR A SELEÇÃO NACIONAL SE BACIRO CANDÉ ESTIVER A FRENTE DA EQUIPA” – Toni Sa Brito

O extremo guineense que marcou o golo de “Ouro”, que valeu o apuramento da seleção de futebol da Guiné-Bissau para a última Taça da Confederação Africana das Nações  realizada em 2019 no Egito, Toni Brito, afirmou que não volta a vestir a camisola dos “Djurtus”, enquanto a atual estrutura técnica continuam a ser liderada por Baciro Candé.

Brito deixou esta garantia numa pequena mensagem passada à secção desportiva da Rádio Jovem esta segunda-feira, 15 de março, na qual o jogador deixou transparecer algum mal estar envolvendo a sua pessoa e a equipa técnica da seleção nacional do país.

Numa lista de 26 atletas convocados pelo selecionador para o duplo embate de qualificação para o CAN 2021, frente à Essuatiní e ao Congo, Brito foi um dos jogadores que ficaram de fora da convocatória.

Em reação, a partir do Cazaquistão, onde recentemente conquistou a supertaça daquele país, Brito diz que com a atual equipa técnica, não está disponível para representar a seleção nacional. 

Questionado pela Rádio Jovem sobre a razão dessa decisão, o extremo disse para perguntar ao Baciro Candé e ao Emiliano Té, adjunto selecionador nacional.

De referir que a última vez que o jogador apareceu na lista da convocatória foi nos dois particulares da Guiné-Bissau com Moçambique e Angola em Portugal, em outubro de 2020, embora o jogo com a Angola acabou não ter sido realizado.

Nos jogos da dupla jornada frente ao Senegal, realizados em novembro do ano passado do Grupo I da qualificação para o próximo CAN, o jogador não figurou na lista dos convocados e voltou novamente a ficar de fora dos eleitos de Candé.

Em conferência de imprensa que serviu para divulgar a lista dos convocados no passado dia 12 do mês em curso, o selecionador nacional, Baciro Candé, revelou que só convocou os jogadores que se mostraram disponíveis para representar os “Djurtus”.

“Quando divulgou uma lista de convocatória é porque são os jogadores que estão em condições para representar a seleção nacional, mas não significa que no futuro os outros jogadores não estarão disponíveis para vestir a camisola”.

Na lista da convocatória para a dupla jornada, o destaque vai para a chamada de Mauro Teixeira, filho do presidente da Federação de Futebol, Carlos Mendes Teixeira “Caíto”. Numa lista onde destaca-se ainda as chamadas de Alfa Semedo, Fali Candé, Fernandy Mendy, Beto, Aristides Gomes e Fernando Embadje.

Por: Alison Cabral

RépondreTransférer

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.