Presidente Sissoco: “NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS, CONSEGUIMOS CRIAR MAIOR ESTABILIDADE POLÍTICA NO PAÍS”

O Presidente da República, General Umaro Sissoco Embaló, afirmou que nos últimos dois anos as autoridades nacionais conseguiram criar maior estabilidade política, consolidar o papel do país no continente africano e retomar o lugar da Guiné-Bissau no concerto das nações.     

Embaló fez essas afirmações esta quinta-feira, 22 de setembro de 2022, no seu discurso na 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, que decorre em Nova Iorque, nos Estados Unidos de América.  A 77ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas iniciou na terça-feira, 20 do mês em curso, com a presença dos líderes de todo o mundo. 

Os debates estão a ser marcados pela crise de segurança causada pelo conflito entre a Rússia e a Ucrânia, bem como as crises alimentar, energética e climática, e tensões China-Estados Unidos.

O chefe de Estado lamentou no seu discurso que o contexto internacional não favorece o cabal desempenho do seu plano de desenvolvimento para o país, mas sobretudo no que concerne à realização dos objetivos do desenvolvimento sustentável( ODS).

“É chegada a hora de pensarmos numa solução global e duradoura, através da Solidariedade, sustentabilidade e ciência, como o tema desta sessão nos convida a fazer. Pois, a solução de muitos dos nossos problemas está na reflexão conjunta, na solidariedade global e na condução de ações concertadas e coletivas” alertou, afirmando que a África está também a sentir as consequências da guerra na Ucrânia que está a ter um grande impacto, em particular, no setor da energia e da agricultura.

“A Guiné-Bissau é um país costeiro com uma grande parte insular. Temos feito muitos esforços no que concerne à Mitigação e à Adaptação. Almejamos que a COP27 seja um passo determinante na definição e adoção de estratégias concretas para minimizar os impactos negativos das alterações climáticas”, notou.

Assegurou que a Guiné-Bissau, apesar de ser um país pequeno e com meios limitados, não poupará seus esforços em contribuir para a manutenção da paz, da estabilidade e na proteção do planeta.


“Estamos determinados em continuar a participar ativamente na consolidação do multilateralismo e na promoção    do diálogo e da cooperação entre os países e povos do mundo”, enfatizou.

Por: Assana Sambú

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.