Florentino Dias: “JUVENTUDE REPRESENTA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE QUALQUER SOCIEDADE”

O Secretário de Estado da Juventude e Desportos, Florentino Dias, afirmou esta quarta-feira, 12 de agosto de 2020, que a juventude representa a força, a resiliência e a promessa de continuidade de qualquer sociedade.

O governante falava durante a celebração do dia internacional da juventude, assinalado este ano sob o lema: “engajamento de jovens para ação global”, na qual sublinhou que presidir o ato significa o renovar da responsabilidade, que passa pelo desenvolvimento das políticas públicas para com a juventude, em claro reconhecimento das suas potencialidades, baseadas numa visão transformadora do setor que privilegie o aproveitamento de boas práticas passadas.

O titular da pasta da juventude disse estar ciente das dificuldades com que se passa a juventude, sendo as mais salientes a fraca oportunidade de formação de base universitária ou técnico-profissional, a precariedade de acompanhamento do sistema de saúde, bem como o alto índice do desemprego, “que levam os jovens, às vezes, a situações de desespero e aos comportamentos nefastos”.

Face a esses desafios, Florentino Dias comprometeu-se em trabalhar para a reestruturação do setor da juventude, através de uma legislação, promover reformas nas instituições representativas, investir nas infraestruturas de apoios às atividades juvenis, em todo o território nacional, monitorar a situação do emprego jovem, através de programas de cadastro.

Por sua vez, a Presidente de Conselho Nacional da Juventude, Aissato Forbes Djaló, afirmou que investir no empoderamento da juventude é, pois, um imperativo de todos os responsáveis políticos na gestão de todos os setores que requerem políticas públicas, sejam elas políticas locais, nacionais ou globais.

“A Guiné-Bissau é um país de jovens, em que os adolescentes e jovens representam a maioria da população e são força da mudança da sociedade. Por isso, a juventude é um valor garantido para o país”, sublinhou.

A líder juvenil guineense alertou que não será possível equacionar e encontrar soluções consentâneas para os problemas complexos da estabilização do país sem o envolvimento da juventude, “pois a própria demografia apresenta esse favor, quando mais 70% da população tem menos de 25 anos de idade”.

Para Aissato Forbes Djaló, essa realidade representa um “grande potencial”, em termos do desenvolvimento económico, social e político, fato que, defendeu, deve implicar a participação dos jovens na concretização de políticas públicas “assentes em estratégias direcionadas ao empoderamento e aproveitamento do dividendo demográfico”.

Por: Carolina Djemé

Fotos: C.D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa