CÂMARA MUNICIPAL DE BISSAU ANUNCIA VEDAÇÃO DA LAGOA N’BATONHA EM BISSAU

A Câmara Municipal de Bissau (CMB) anunciou que vai vedar a lagoa de N’batonha, num curto prazo de tempo, para garantir maior segurança aos cidadãos e de eventual ataque ou acidentes que possam ser causados por crocodilos que habitam naquela zona húmida. A medida foi avançada na quarta-feira, 12 de agosto de 2020, pelo presidente da CMB, Luís Simão Enchama, durante a visita que o levou a deslocar-se até ao parque de N´batonha, no coração da cidade, para se inteirar da situação da ameaça e do perigo a que os cidadãos estão expostos, com a presença de crocodilos.

Aos jornalistas, Luís Simão Enchama assegurou que o parque oferece um ambiente favorável aos cidadãos nacionais e estrangeiros para momentos de lazer, tendo avançado que a edilidade acionará todas as medidas necessárias para a conservação do espaço.

Questionado se a CMB conta com algum financiamento para a realização do trabalho de vedação do parque, Enchama frisou que a sua instituição não pode ficar de mãos cruzadas à espera de meios, pelo que vai avançar com a iniciativa, nesta primeira fase e aguardar depois por eventuais apoios de que possa beneficiar, no quadro de parcerias com outras entidades.

“É verdade que nos acarretará muitos custos financeiros. Como Iremos mobilizar esse dinheiro não sabemos, mas a vedação do espaço será uma realidade”, afirmou, alertando a sociedade em geral para se cuidar e evitar aproximar-se das zonas onde os crocodilos circulam frequentemente ou ataques sejam mais suscetíveis de acontecer.

“A presença desses animais predadores neste parque é uma oportunidade para que os nossos filhos passem a conhecê-los fisicamente, não apenas pelos livros ou pelos filmes”, realçou. Contudo, defendeu que é preciso garantir maior segurança à volta do espaço para que os bichos não tenham a forma de se aproximarem das pessoas.

Por outro lado, o responsável de Planificação, Seguimento e Avaliação do Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas (IBAP), Leonildo Cardoso, defendeu que é importante preservar os ecossistemas e todo o seu habitat, evitando ataques de animais contra pessoas que usam o mesmo espaço que eles.

“Este não é o único espaço com esse fenómeno, temos as bolanhas de Cacoma e do São Paulo, a Granja de Pessubé e mais espaços que também precisam de ser trabalhados para prevenir danos ou perda de vidas humanas”, advertiu.

Leonildo Cardoso revelou à imprensa que, na sequência da presença de animais nas zonas húmidas frequentadas por pessoas, sobretudo nesta época de lavouras e de pesca artesanal, o IBAP está a levar acabo uma campanha de sensibilização junto das comunidades, sobre quais as precauções que devem tomar para se prevenir de ataques desses animais.

Cardoso é da opinião que se a CMB limpar o espaço para assim permitir maior e melhor visibilidade dos crocodilos, que são por excelência predadores silenciosos, poderá diminuir o nível de risco de pessoas serem atacadas. Por isso, apelou aos pais e encarregados de educação a cuidarem das crianças nos momentos de lazer.

Leonildo Cardoso informou que, até aqui, nenhum estudo foi realizado para saber ou conhecer os hábitos dos crocodilos que vivem no parque e nem sobre o seu período de reprodução, que, na maioria das vezes condiciona à sua agressividade.

Por: Djamila da Silva

Foto: D. S

One comment

  1. Sunhana Inbunde disse:

    Essa iniciativa é muito louvavél, por parte da Câmara Municipal de Bissau. É de salientar não basta só vedação tem que criar condições sanitárias e a forma de utilização do espaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa