Assembleia geral FFGB: CINCO CANDIDATOS À LIDERANÇA DA FEDERAÇÃO CONFIRMAM PARTICIPAÇÃO NO PROCESSO ELEITORAL

Os cinco candidatos à liderança da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) confirmaram esta segunda-feira, 07 de setembro de 2020, que participarão da eleição para a presidência da federação marcada para 30 do mês em curso, de acordo com a orientação da FIFA.

A posição do coletivo foi tornada pública numa conferência de imprensa realizada num dos restaurantes em Bissau, na presença de quatro candidatos, nomeadamente, Paulo Mendonça, Fernando Tavares, Benelívio Nancassa Insali e António Patrocínio. Mutaro Bari foi representado pelo seu mandatário Alberto Mané.

Aos jornalistas, o candidato António Patrocínio disse que o coletivo dos cinco candidatos está triste e criticou o posicionamento da FIFA, que acusa de estar a ocupar o espaço no futebol guineense, deixando de ser parceiro privilegiado, mas dono do futebol nacional. António Patrocínio assegurou que o grupo vai trabalhar para mudar essa situação para que o futebol guineense possa ser gerido com competência e verdade no sentido de saber pensar e andar com as próprias pernas. 

António Patrocínio lembrou que a FIFA foi clara na sua orientação que a eleição do dia 08 de agosto não cumpriu algumas orientações em conformidade com os estatutos da comissão de ética daquela entidade e com base disso recomendou a realização do escrutínio dentro de trinta dias, isto é, até 30 de setembro. Acrescentou que existe a possibilidade de a eleição ser marcada duas semanas antes de 30 de setembro, para que o processo decorra normalmente, antes dos dois jogos de preparação da seleção em outubro próximo.

O candidato Fernando Tavares (Bene) sublinhou que o coletivo dos cinco candidatos continua firme na sua posição de fazer uma frente única para mudar o futebol guineense que “está doente, quase moribundo e em vias de desaparecer”, caso o país continue a confiar em pessoas que não têm nada a dar ao futebol nacional. Denunciou neste particular o comportamento muito estranho da Comissão Eleitoral, que continua a trabalhar nas instalações da FFGB com risco de aliciamento e pior de tudo pretende voltar a realizar o escrutínio na sede da Federação de Futebol que há um mês e meio foi considerado sem condições de garantir o distanciamento físico no quadro da prevenção Covid-19.

Por seu lado, o candidato Paulo Mendonça frisou que decidiram acatar as orientações dadas pela FIFA por ser a entidade que tutela o futebol mundial porque também querem a transparência no futebol, continuando firmes e coesos com base na união para mudar futebol nacional.

O Benelivio Nancassa Insali diz acreditar que, com o afastamento do candidato Manuel Irénio Nascimento Lopes à corrida para a liderança do futebol haverá mudança no futebol da Guiné-Bissau.


Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa