“HOUVE DURAS NEGOCIAÇÕES PARA QUE O JOELSON FERNANDES PERMANECESSE NO SPORTING” – empresário Eusébio Fernandes

O pai e empresário de Joelson Fernandes, jovem futebolista luso-guineense do Sporting Clube de Portugal (SCP), Eusébio Mango Fernandes, admitiu que “houve duras negociações” com a direção do clube liderado por Frederico Varandas para o atleta permanecer na equipa da primeira liga portuguesa de futebol, devido a propostas aliciantes dos grandes clubes europeus.

“Foi um processo extremamente difícil e muito complicado, porque houve momentos duros nas negociações para o Joelson Fernandes permanecer no Sporting. O meu desejo sempre era para ele permanecer no clube, mas derivado a sua qualidade como futebolista, teve chamamentos de vários clubes europeus”, afirmou Eusébio Mango Fernandes.

Mango Fernandes explicou que recebeu propostas milionárias que “tirariam sono a qualquer empresário”, de clubes como o Arsenal, a Juventus, o Liverpool, o Borussia de Dortmund, o PSG, o Barcelona, o Ajax, o Manchester City ou o RB Leipzig, mas que o jogador acabou por declinar, pois SCP era o local certo para o jogador natural da Guiné-Bissau crescer.

Fernandes falava numa entrevista concedida ao Jornal O Democrata e Mídia CAP-GB, no último sábado, 17 de outubro de 2020, em Bissau, na qial abordou vários assuntos da sua vida de empresário como o processo de Joelson Fernandes, a transferência de Nanú e a eleição do novo presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau.

Apesar do assédio de clubes das principais ligas europeias de futebol nos últimos dois anos, com o Arsenal a apresentar proposta 20 milhões de euros, o jovem extremo acabou por decidir renovar com o Sporting no mês de setembro último, com uma cláusula de rescisão fixada em 60 milhões de euros.

O empresário transmitiu à imprensa do país num dos hotéis da capital Bissau, que foi uma decisão muito ponderada para que Fernandes permanecesse no Sporting, para que no futuro consiga sair do clube de forma amigável e pela porta da frente.

“Tinha que ser uma decisão ponderada, porque o meu desejo como pai e empresário, no dia que o Joelson Fernandes sair do Sporting, que seja de forma amigável e pela porta grande, mas não pela porta de trás. Este foi sempre um dos meus objetivos e uma das convicções que levou o jogador a continuar a representar o clube leonino”, explicou Mango Fernandes.

O empresário guineense radicado em Portugal, revelou, durante a mesma entrevista a O Democrata que o presidente do Sporting, Frederico Varandas, não acreditava que o extremo renovaria o seu vínculo com o clube verde e branco, por causa das várias propostas em cima da mesa, mas acabamos por alcançar um entendimento.

“Na reunião que tive com Varandas, explicou-me que quando chegou a Inglaterra na época passada (2019-2020) para fechar a transferência de Rui Patrício para o Wolverhampton, foi confrontado com o interesse do clube inglês por Joelson e transmitiu ao clube orientado por Nuno Espírito Santos que não tem intenção de vender o atleta. Neste sentido o Sporting não acreditava que o jogador permaneceria na equipa por causa do assédio dos vários clubes com propostas milionárias”, relembrou Mango Fernandes.  

Mango Fernandes explicou que apesar da renovação do contrato, Joelson Fernandes teve projetos aliciantes, tanto financeiros bem como desportivos, dos clube como Barcelona, Liverpool e Ajax, o que mostra claramente que houve dificuldades para tomar decisão na altura sobre o futuro do meu filho.

Segundo o empresário guineense, nas três reuniões que houve com o Liverpool, com anuência do treinador do clube inglês, o alemão Jürgen Klopp, os emissários transmitiram que Klopp contava com Joelson Fernandes na equipa principal para fazer descansar o senegalês Sadjo Mané em alguns jogos do clube inglês, apesar da sua tenra idade.

Fernandes fez saber que recebeu propostas de 5 milhões de euros do PSG, 4 milhões e meio do Manchester City, 3 milhões do Liverpool, 1 milhões do Ajax e 20 milhões do Arsenal para transferência do atleta, mas prescindiu dessas ofertas.

“Apesar destas ofertas muito tentadoras, como empresário, acabei por prescindir destes convites, embora sabendo que precisava daquelas ofertas milionárias, mas achei que na vida o dinheiro não é tudo, porque devemos ter a consciência e noção que existe uma palavra que se chama “gratidão”, por isso, estamos gratos ao Sporting pelo que deu ao atleta”, vincou empresário.

Mango Fernandes, fez lembrar aos jornalistas que o clube verde e branco orientado por Ruben Amorim contribuiu muito na evolução num dos maiores talentos jovens futebolistas em Portugal nos últimos sete anos.

Aos jornalistas, o pai e empresário de Joelson afirmou que nunca teve intenção de entrar em rota de colisão com a direção do clube leonino durante todo o processo que envolveu os dossiês do jogador, que acabou por terminar de forma pacífica.

Durante a sua longa conversa, Fernandes diz que o atleta precisa jogar com regularidade, precisa crescer como futebolista, somando etapas e no momento certo vai dar salto da sua carreira desportiva.

Antes de abraçar a carreira empresarial em Portugal, Eusébio Mango Fernandes teve carreira futebolística no Sporting, onde privou com nomes Luís Figo, Paulo Torres e Peixe, o que lhe permitiu ter acesso a cidadania portuguesa e depois de terminar a carreira como futebolista teve convite do clube para trabalhar como observador técnico na zona centro, onde esteve durante 6 anos.

Mango Fernandes revelou que a sua ligação com Sporting também pesou na decisão para o jogador continuar no clube leonino nos próximos anos.

Recentemente o prestigiado jornal inglês “TheGuadian” divulgou a lista anual de 60 maiores talentos do futebol mundial, na qual constam os nomes de Joelson Fernandes e Ronaldo Camara (Benfica), ambos naturais da Guiné-Bissau, entre os talentosos futebolistas.

Lançado na última época aos 88 minutos da partida frente ao Gil Vicente, Joelson Fernandes tornou-se no terceiro mais novo de sempre a estrear-se pela equipa principal do Sporting. Com 17 anos, quatro meses e três dias, o extremo luso-guineense superou Figo, Paulo Futre e Ronaldo e entrou diretamente para o top-3 dos mais jovens de sempre a jogar pelos leões, atrás de Santamaria (16 anos) e Caneira (17 anos e um dia).

De recordar que antes deixar a Guiné-Bissau para ingressar no Sporting Clube de Portugal, Joelson Fernandes iniciou a carreira na Academia Valusa, fundada em Novembro de 2011, com sede em Bissau, concretamente no bairro Militar.

Academia Valusa conta com quatro camadas de jovens em formação, Iniciados, Infantis, Juvenis e Juniores. Segundo apurou O Democrata junto do diretor Executivo da referida academia, Valdumar Tchongo, o centro de formação dos atletas vai retomar as suas atividades na próxima semana.

Por: Alison Cabral/Assana Sambú

3 comments

  1. manjai disse:

    FORça

  2. […] player’s father told Portuguese newspaper O Democrata: “It was an extremely difficult and very complicated […]

  3. […] sign Fernandes in the summer and the player’s father and agent, Eusebio Mango Fernandes, told O Democrata about his son’s decision to stay in Lisbon: “It had to be a thoughtful decision, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa