Campanha 2020: GUINÉ-BISSAU EXPORTA MAIS DE CENTO E CINQUENTA MIL TONELADAS DA CASTANHA DE CAJÚ

O ministério do Comércio e Indústria, através da direção-geral do Comércio e da Concorrência, anunciou que na campanha de cajú de ano 2020, a Guiné-Bissau exportou 155.713.922 (cento cinquenta mil e setecentos treze e novecentas e vinte duas) toneladas de castanha de cajú, nos portos de Bissau e declaradas na báscula.

A informação consta do boletim daquela direção-geral datado de 22 de março, a que a redação do semanário O Democrata teve acesso na quarta-feira, 24 do mês em curso, através de uma fonte do ministério.

O boletim informa ainda que a campanha de cajú do ano passado foi aberta a 18 de maio e que o governo previa a exportação de 130 mil toneladas, tendo como o preço de referência de 375 francos cfa por quilograma. Segundo uma fonte, no fim da campanha alguns produtores venderam as suas castanhas ao preço de 550 francos cfa.

Ainda de acordo com as informações disponíveis no boletim, o governo emitiu no total 48 licenças de exportação e que 40 empresas na sua maioria com capital estrangeiro estiveram envolvidas no processo da exportação da castanha que teve o seu início a 20 de junho de 2020.

Os dados do boletim indicam que no total, foram 155.713.922 toneladas de castanha exportadas através dos portos de Bissau. Uma fonte da direção-geral do Comércio e da Concorrência, informou ao Democrata que em 2019, o país conseguiu exportar 195.547 (Cento noventa e cinco mil e quinhentos quarenta e sete) toneladas da castanha, tendo assegurado que a crise sanitária provocada pelo novo coronavírus (Covid-19) fragilizou muito a capacidade financeira da classe empresarial guineense, que não conseguiu beneficiar do apoio dos seus parceiros no exterior.

Por: Assana Sambú

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa