GOVERNO GUINEENSE DETERMINADO EM COMBATER A EMIGRAÇÃO CLANDESTINA POR VIA MARÍTIMA

O Secretário de Estado da Ordem Pública, Alfredo Malú, afirmou esta sexta-feira, 25 de junho de 2021, que o governo da Guiné Bissau está determinado em cumprir tudo o que está plasmado no acordo com o Reino de Espanha, no que concerne ao combate à emigração clandestina e à criminalidade nas zonas das fronteiras marítimas.

Malú fez estas afirmações em declarações aos jornalistas, depois da visita ao navio oceânico da Guarda Civil espanhola “Rio Segura”, atracado no porto de Pindjiquiti, no âmbito de uma missão ao país na base do acordo assinado entre a Guarda Nacional da Guiné-Bissau e a Guarda Civil Espanhola para combater a emigração clandestina e a criminalidade nas fronteiras marítimas.

O Secretário de Estado da Ordem Pública disse que o país não dispõe de meios nesta área por isso, muitas vezes não consegue controlar as fronteiras marítimas cabalmente.

“Sabemos que é muito difícil controlar a zona marítima sem meios. A Guarda Nacional da República da Guiné-Bissau e a Guarda Civil do Reino da Espanha rubricaram um acordo nessa área, através do qual vários elementos da Guarda Nacional guineense foram enviados à Espanha para formação. A Espanha fez e continua a fazer muitas coisas para o país, pelo que em nome do governo guineense quero agradecer o Embaixador da Espanha pelo esforço”, notou.

Questionado se o ministério do Interior, através da Guarda Nacional, tem noção do número de guineenses que emigram irregularmente, Malú respondeu que, devido às dificuldades em meios, o ministério não tem estatísticas exatas do número de pessoas que emigram, razão pela qual a Espanha entendeu que é preciso fazer um acordo com o país como a Guiné-Bissau que tem várias ilhas no sentido de estancar a emigração clandestina.

Para o Embaixador do Reino da Espanha no país, Marcos Rodrigues Cantero, é uma grande honra receber mais uma vez a visita do navio oceânico da Guarda Civil Rio Segura, em Bissau, que já esteve várias vezes ao país. Acrescentou que, depois de muitos anos, a República da Guiné-Bissau e o Reino da Espanha são aliados e parceiros nas grandes lutas contra o crime organizado, terrorismo, tráfico e emigração ilegal, pelo que espera que as boas relações de cooperações e amizade que existem no espaço dos dois países continuem.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A        

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.