Boletim Covid-19 : DIFICULDADES FINANCEIRAS CONDICIONAM O INÍCIO DA CAMPANHA NACIONAL DE VACINA

O secretário do Alto Comissariado para a Covid-19 (AC), Plácido Cardoso, disse esta segunda-feira, 11 de outubro de 2021, que as dificuldades financeiras podem comprometer o início da campanha nacional de vacina na Guiné-Bissau. Cardoso revelou que para realização dessa campanha de dez dias o Alto Comissariado precisa de um milhão de dólares norte americano.

Plácido Cardoso fez essa declaração durante a apresentação do boletim semanal sobre a evolução epidemiológica da Covid-19 na Guiné-Bissau, na qual informou que para além do problema financeiro, a revisão do plano de execução  da campanha nacional  de vacinação pode comprometer também o início da campanha nacional de vacinação.

O secretário do AC contou que já foram vacinadas 120 mil pessoas que correspondem a 16% da população alvo, sendo que 6% não receberam as suas doses completas, numa altura em que o país tem um total de 6.119 casos acumulados.

Garantiu que continua em curso  processo de vacinação por todo o país, apesar do boicote no setor de saúde que, segundo Plácido Cardoso, afetou o ritmo da campanha de  vacinação nas regiões.

Sobre as críticas feitas pelos técnicos do centro de tratamento da Covid-19 em relação à transparência na gestão dos fundos alocados ao AC, referiu que a sua instituição terá solicitado ao Tribunal de Contas uma auditoria sobre a gestão dos fundos destinados para combate a Covid-19.

“Nós trimestralmente prestamos contas ao ministério das finanças e é o mesmo relatório que vai para Ministério da Economia e à prematura”, disse Cardoso e  convidou aos críticos a aproximarem-se do AC para melhor inteirar-se da gestão dos fundos.

Relativamente ao boletim desta semana, de 04 a 10 deste mês, foram registados 7 novos casos, 26 recuperados e 6 óbitos (um novo óbito mais 5 óbitos atualizados), totalizando 6.119 casos acumulados, dos quais 5362 recuperados, 141 óbitos por Covid-19, 6 com Covid-19 e 610 ativos.

De acordo com o boletim, foram analisadas 958 amostras e reapreciadas 28. As amostras são de quatro regiões, nomeadamente, Bissau, Bafatá, Biombo e Bijagós.

Os dados desta semana indicam que, das onze regiões sanitárias, apenas dados de três regiões (Bissau, Bafatá e Biombo) foram atualizados e os restantes mantêm-se com os registos da semana anterior, com exceção da região sanitária dos Bijagós, que alterou o número das amostras analisadas e acumuladas.

A região sanitária de Bissau registou 4,553 casos acumulados, dos quais 4, 335 recuperados, 79 óbitos por Covid-19, 4 com Covid-19 e 134 ativos. A região de Biombo tem 272 casos acumulados, dos quais 230 recuperados, 28 óbitos por Covid-19, 2 óbitos com Covid-19 e 15 ativos. A região sanitária de Bafatá soma 183 casos acumulados, dos quais 138 recuperados, 17 óbitos e 26 ativos.

Por: Epifânia Mendonça

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.