BRAIMA “CUBANO” RENUNCIA À MILITÂNCIA NO PARTIDO DA RENOVAÇÃO SOCIAL

O militante do Partido da Renovação Social (PRS) e antigo Deputado da Nação, Bernardo Braima Mané,renunciou, esta segunda-feira, 10 de janeiro de 2022, à sua militância no PRS.

“Adeus ao PRS. Com muita tristeza que fui obrigado a abandonar a alma do mano Pedro Bacar Mané, membro fundador do PRS”, começou por escrever em crioulo Braima Mané, na sua página oficial no Facebook, no dia em que iniciou o VI° Congresso ordinário do partido.

O antigo Deputado da Nação pela lista do PRS nas eleições legislativas de 2014 justifica a sua decisão em como, enquanto deputado, não foi escolhido como delegado ao V° congresso em 2017 na base, no círculo eleitoral n°07 [Mansabá] e este ano também não foi escolhido na base [círculo eleitoral 29] para participar no VI° congresso que se realiza em Gardete, arredores de Bissau.

“Demonstrei sempre a minha firmeza e determinação durante estes 9 anos de militância na grande família PRS. Lamentavelmente não foi possível continuar. Penso que a minha coerência política acabou aqui, porque se não fosse a coerência a esta hora seria deputado por outra formação política” disse, revelando que, quando o seu nome foi retirado da lista de deputados, em 2019, foi duas vezes convidado pelo Presidente do PAIGC, Domingos Simões Pereira e cinco vezes pelo presidente do MADEM G15, Braima Camará, para integrar a lista de deputados nos respetivos partidos.

“Mas não aceitei nenhum dos convites. Disse-lhes que estava grato. Preferi ficar no PRS por uma questão de princípio. Fiquei com Nambeia e andamos todo o país. Dei a minha contribuição na medida do possível”, vincou, afirmando que foi vítima de retaliação por não aceitar assumir as funções do secretário de Estado de Ordenamento do Território no governo de Umaro Sissoco Embaló em dezembro de 2016.

“Quero deixar claro que nunca vou ser ingrato ao PRS, mesmo que venha afilhar-me noutra formação política. Nunca vou atacar o PRS, porque fui Deputado e membro da comissão especializada da ANP e do governo graças ao PRS e ao Nambeia”, disse, almejando que um dia o PRS ganhe as eleições.

“Não sei se um dia vou voltar a fazer a política ativa, por enquanto fico no silêncio total” concluiu.

Por: Tiago Seide

Author: O DEMOCRATA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.