Boletim de covid-19: A GUINÉ-BISSAU REGISTA MENOS CASOS ACUMULADOS DA COVID-19 NA CEDEAO

O Secretário do Alto Comissariado para a Covid-19, Plácido Cardoso, anunciou que a Guiné-Bissau tem um registo de 7,030 casos acumulados desde o início da pendemia em março de 2020. Com essas estatísticas o país figura com menos casos da Covid-19 de entre os 15 países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) liderado pela Nigéria com 250,009 acumulados.     

Cardoso revelou esses dados esta segunda-feira, 17 de janeiro de 2022, na habitual conferência de imprensa sobre a situação epidemiológica da Covid-19 no país. Segundo AC, na última semana foram registados 321 novos casos, três óbitos e 33 recuperados. O número total dos acumulados passou para 7030 casos, dos quais 152 óbitos por Covid-19, 6 com Covid-19, 6,343 recuperados e 536 ativos.

“Foram analisadas 1,753 novas amostras e reapreciadas 36”, contou.

Plácido Cardoso explicou que estão a ser estudadas novas medidas e recomendações, tendo em conta a subida de casos nas últimas semanas, numa altura em que o estado alerta à saúde pública vigente decretado em outubro transato termina no próximo dia 29 deste mês.

Revelou que no próximo dia 21 deverá iniciar a campanha nacional de vacinação de 10 dias.

“A dose de reforço tem como grupos prioritários, pessoas com mais de 50 anos de idade, técnicos de saúde e portadoras de doenças crónicas que já tinham doses completas de AstraZeneca e Sinopharm. As que tomaram Jonhson devem receber a dose de reforço”, sublinhou.

Plácido Cardoso disse que as estatísticas indicam que no total das pessoas vacinadas, cerca de 80%, não receberam doses completas e apelou à população que se vacine, sendo a única forma de reduzir a gravidade da doença.

Os dados consultados pelo O Democrata indicam que atualmente, estão completamente vacinados 38% da população alvo.

Por: Epifânia Mendonça

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.