Audiência com Putin: SISSOCO TRANSMITE A VONTADE DA CEDEAO EM CONTRIBUIR PARA UMA SOLUÇÃO AO CONFLITO RÚSSIA/UCRÂNIA

O Presidente da República da Guiné-Bissau e presidente em exercício da conferência dos chefes de Estado da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Umaro Sissoco Embaló, manifestou ao seu homólogo russo, Vladmir Putin, a vontade da CEDEAO em ajudar na resolução do conflito que opõe a Rússia e a Ucrânia.  

“Eu sou o portador de uma mensagem dos meus pares de 15 países que constituem a CEDEAO e que incluiu a própria África. Vim visitá-lo para discutirmos a situação da guerra entre os dois países irmãos, a Rússia e a Ucrânia. Nós desejamos que seja encontrado um caminho aberto para o diálogo. Eu penso que é muito importante o Presidente Putin  dizer em que é que podemos ser úteis para ajudar para a resolução da crise”, assegurou o chefe de Estado guineense, afirmando que a África não pode abandonar a Rússia, porque tem, com a Rússia e a Ucrânia, desde os tempos da União Soviética, uma relação de longa data.   

Embaló fez essas observações depois de um encontro mantido esta terça-feira, 25 de outubro de 2022, com o Presidente da República Federal da Rússia, Vladmir Putin, na qualidade do presidente em exercício da conferência dos chefes de Estado e do Governo da CEDEAO, apresentando ao líder russo a preocupação da sub-região em relação ao  conflito no leste europeu, que está a criar crises económica e energética mundiais.

O chefe de Estado vai seguir viagem para Kiev, capital da Ucrânia, onde reunir-se-á com o Presidente Volodymyr Zelensky, para apresentá-lo também a preocupação da sub-região.

Umaro Sissoco Embaló disse ao seu homólogo russo que a posição da África face a esta crise, demonstra a importância da Rússia no mundo.

“Gostaria de relembrar ao Presidente que somos parceiros, também queremos debruçar consigo sobre a situação da segurança na zona da África Ocidental, porque sabemos que a Rússia está representada em todos os países do Mundo. A Rússia tem embaixadas em diferentes países. Portanto, se vamos falar a sós, há assuntos que podemos abordar. É muito importante o papel que representa no mundo hoje”, assegurou, acrescentando que “a Rússia é um país irmão”. 

Embaló disse que a relação entre a Rússia e a Guiné-Bissau é de há décadas, da época da União Soviética, antes de ele próprio ter nascido, tendo acrescentado que a Guiné-Bissau é um parceiro “indefectível” da Rússia.

Por sua vez, o Presidente da Rússia, Vladmir Putin, lembrou na sua intervenção das excelentes relações existentes entre a Rússia e a Guiné-Bissau, tendo manifestado a vontade de desenvolver ainda mais essa relação de cooperação, particularmente nos domínios de trocas económicas e culturais. 

“Ainda no plano da cooperação em matéria do ensino, nós temos uma avaliação positiva”, enfatizou.

“Sabemos que dirige atualmente a Conferência de Chefes de Estado e do Governo da CEDEAO, uma organização que representa uma população estimada em 400 milhões de habitantes e tem um PIB com consequências enormes para o conjunto destes países. E tudo isso representa um ritmo dinâmico do desenvolvimento da relação económica com a Rússia que é muito bom”, referiu.

Reconheceu a contribuição que considera importante dada pela Guiné-Bissau e também pelos outros países membros da CEDEAO. Recordou a realização da Cimeira (Rússia e África), em 2019, em Sóchi, que “teve muito sucesso”.

“Temos igualmente a intenção de organizar, no próximo ano, uma cimeira entre a Rússia e a África, numa cidade no Norte, em São Petersburgo. Então, senhor Presidente, estou muito feliz de tê-lo recebido”, disse.   

Por: Assana Sambú

1 thought on “Audiência com Putin: SISSOCO TRANSMITE A VONTADE DA CEDEAO EM CONTRIBUIR PARA UMA SOLUÇÃO AO CONFLITO RÚSSIA/UCRÂNIA

  1. No fundo, o essencial ficou sem pintura clara. Mesmo assim, louvamos a iniciativa e esperamos que haja boa reação de lá para a tranquilização do mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *