JOSÉ MÁRIO VAZ

JOSÉ MÁRIO VAZ

Por seu turno, José Mário Vaz, o candidato do PAIGC as presidenciais parcos em palavras limitou-se a apelar aos eleitores guineenses para votarem em massa, porque só votando é que poderão erguer os pilares da democracia nacional.

 

 

 

DOMINGOS QUADE

QUADÉ VOTAÇÃODepois de ter votado, Domingos Quadé, que concorre como independente, disse estar feliz por ter cumprido o seu direito cívico, pelo que espera que os outros também o façam com o intuito de assinalar nova página da história na Guiné-Bissau e da afirmação da dignidade do homem guineense.

Domingos Quadé aguarda pelos resultados da votação, mas mesmo assim está confiante na vitória. Na mesma ocasião, o líder do projeto “por um Cassacá II”, felicita o trabalho desenvolvido pela Comissão Nacional das Eleições (CNE) e o corpo de observadores de diferentes instituições internacionais presentes no país. Todavia, chama atenção que cada uma dessas instituições cumpra com a sua tarefa a nível das suas responsabilidades permitindo que o processo termine com sucesso.

Finalmente, o candidato espera depois das eleições que os cidadãos guineenses conheçam uma nova Guiné próspera, onde o Estado tenha o seu peso (valor) de Estado, que haja Justiça e a reconciliação nacional entre os guineenses.

 

                                                    LUIS NANCASSA                        

PROF LuisNancasaProfessor Luís Nancassa, um dos independentes, defende revolucionar o setor do ensino, caso vença as eleições deste Domingo, e sobretudo evitar que as florestas do país continuem a ser deflorestadas de forma desorganizada.

Luís Nancassa, votando no círculo 29, mesa número (1), perto da

sua residência acompanhado da sua esposa, foi bastante irónico quanto à forma como as eleições são ganhas, mostrando claramente de seguida que se os eleitores votarem nos programas apresentados pelos diferentes candidatos será grande vencedor dessas eleições.

 

RUI DUARTE DE BARROS

RUI VOTAÇAOO primeiro-ministro de transição, Rui Duarte de Barros apelou os eleitores guineenses de exercerem os seus direitos de voto. O Chefe  de Governo de Transição que falava à imprensa, depois de ter cumprido o seu direito cívico de votar no Bairro Penha Brá, concretamente no círculo  eleitoral, 29 e destrito eleitoral, 112 e mesa número 1.

O primeiro-ministro recordou que o processo que agora termina com a votação é um processo longo, pelo que apelou todos os

potenciais eleitores para exercerem os seus direitos de voto, dado que através do mesmo é que se pode encerrar a transição.

“Eu gostaria de agradecer do fundo de coração o povo de Timor que nos facilitou bastante para podermos chegar hoje a tempo e poder fazer essas eleições com a maior segurança. Todo o povo da Guiné-Bissau agradece o Governo timorense e o seu povo pelo apoio prestado ao nosso país”, assegurou o primeiro-ministro.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.