Campanha eleitoral: SISSOCO EMBALÓ ENCARA COMUNICADO DA CEDEAO COMO HUMILHAÇÃO NACIONAL

O candidato suportado pelo Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15), Úmaro Sissoco Embaló, qualificou o comunicado final da CEDEAO saído esta sexta-feira, 8 de  novembro de 2019, da Cimeira de chefes de Estado e do governo, que decorreu no Níger, como uma vergonha nacional, não apenas para José Mário Vaz.

A indignação de Sissoco foi manifestada num comício popular, em Ondame, região de Biombo, tendo aconselhado na mesma ocasião José Mário Vaz a disistir da corrida e a apoiá-lo, porque : “a cadeia do comando de JOMAV descarrilou”.

Sissoco afirmou que a Guiné-Bissau está em risco de ver a sua soberania invadida, porque a CEDEAO está a ter uma posição  nociva em relação à situação da Guiné-Bissau, contrariamente ao que fez  ou está a fazer com os outros países membros, sobretudo com a Guiné-Conacri, “onde  todos os dias  civis são mortos na rua”.

Alertou que tanto  a Procuradoria Geral da República quanto o Supremo Tribunal da Justiça não devem remeter-se ao silêncio perante a intervenção da CEDEAO nos assuntos internos do país, violando, completamente, a Constituição da República. Assegurou no entanto que, apesar da decisão da CEDEAO, José Mário Vaz em nenhum momento será beliscado por quem quer que seja.

Sissoco acusa Domingos Simões Pereira de fomentar divisão no seio dos guineenses. 

Finalmente, elogiou a decisão, num curto espaço de tempo, de Faustino Fudut Imbali em abdicar do cargo de primeiro-ministro.

Por: Filomeno Sambú

Foto: F.S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa