CAÍTO TEIXEIRA PEDE RELATÓRIO DO CANCELAMENTO DO JOGO GUINÉ-BISSAU ANGOLA

O novo presidente da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB), Carlos Mendes Teixeira, pediu à delegação desportiva da seleção nacional que entregue o relatório exaustivo sobre os motivos que levaram ao cancelamento do jogo amigável entre a Guiné-Bissau e a Angola, que teria lugar a 11 do mês em curso, em Portugal. A partida amigável seria realizada no âmbito de preparação para a dupla jornada de qualificação para o Campeonato Africano das Nações a realizar-se nos Camarões, em 2022.

“Pedi um relatório exaustivo ao chefe da delegação, assim que o tiver em mãos vou analisá-lo no fórum próprio”, afirmou Carlos Mendes Teixeira.

No discurso de tomada de posse da nova direção da FFGB, Mendes Teixeira referiu que a forma de tratar os assuntos da seleção de futebol terá que mudar, porque “situações como as que ocorreram nos recentes jogos de preparação em Portugal, não devem voltar a acontecer, pois colocam em causa o nome do país”, advertiu.

Caíto Teixeira, o novo líder da instituição que dirige o futebol nacional, realçou que o nome da Guiné-Bissau ficou conhecido no mundo de futebol, sobretudo com a brilhante participação do país, por duas vezes consecutivas, nas fases finais do CAN, Gabão 2017 e Egito 2019.

O jogo entre os dois países da lusofonia foi cancelado, devido à falta dos resultados dos testes ao novo coronavírus dos jogadores da turma da Guiné-Bissau e demais elementos da delegação do país.

Devido à pandemia de covid-19, foi estabelecido que, para a realização dos jogos de futebol as equipas de futebol devem, no mínimo, realizar testes 48 horas antes dos jogos. Mas segundo informações apuradas pelo Jornal O Democrata, a seleção nacional não terá realizado os testes aos jogadores nacionais, embora tenha defendido que os realizou na manhã do mesmo dia em que o jogo realizar-se-ia, na presença da seleção angolana.

Em conversa telefónica com a secção desportiva de O Democrata na terça-feira passada,13 de outubro, o diretor-geral dos Desportos, Alberto Dias, prometeu que abordaria o assunto, assim que recebesse o relatório da delegação do país chefiada pelo vice-presidente do órgão, Celestino Gonçalves.

A Guiné-Bissau, que integra o grupo I de qualificação para o CAN, perdeu, em novembro de 2019, por 3-0 na visita ao Congo, na segunda jornada.

No próximo mês, novembro, a turma nacional defronta na terceira jornada o Senegal, que lidera o grupo com seis pontos.

Por: Alison Cabral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa