Figura da semana: NÚ BARRETO VENCE PRÉMIO LUSOFONIA EM ARTES PLÁSTICAS

[SEMANA 44_2020] O talentoso artista plástico guineense, Nú Barreto, é o grande vencedor do Prémio Lusofonia 2020 na área de Artes Plásticas. A distinção aconteceu na IV Edição da Gala Prémios da Lusofonia, que decorreu no dia 24 de Outubro de 2020, no Auditório Municipal Ruy de Carvalho em Oeiras, Lisboa, Portugal. O evento que distingue personalidades do mundo lusófono decorreu este ano sob o lema – “O universo da língua portuguesa e da lusofonia tem a dimensão do sonho e todos os grandes sonhos são inesgotáveis”

“O trabalho criativo de Nú Barreto é da maior importância para a Guiné-Bissau e para todos os restantes países da Lusofonia. Como é da maior importância para o continente africano e para a fraternidade no mundo”, lê-se numa publicação da Network radio,  dedicado à música e ao mundo das artes.

                                                                          BIOGRAFIA

Nú Barreto nasceu no dia 30 de setembro de 1966 em São Domingos, norte da Guiné-Bissau. Atualmente vive e trabalha em Paris, França. Barreto já realizou 14 exposições individuais, tendo participado em 68 exposições e feiras coletivas, individualmente, esteve em 10 feiras. 

Segundo o portal Network radio consultado pelo O Democrata, as obras de Nú Barreto têm estado patentes em diversos países, com destaque para os seguintes países: França, Alemanha, Brasil, China (Macau), Portugal, Espanha, Bélgica, Qatar, Dubai, África do Sul, Costa de Marfim, Mali, Togo, Burkina Faso, Angola, Suíça, Suécia, Senegal e Estados Unidos da América. As suas obras constam de diversas coleções privadas e museus.

Nú Barreto estudou a fotografia, inicialmente na Escola de Fotografia AEP em Paris, prosseguindo os mesmos estudos na Ecole Nationale desMetiers de L’Image des Gobelins, também na capital francesa, onde concluiu os seus estudos fotográficos em 1996.

Por: Sene Camará

Figura da semana: NÚ BARRETO VENCE PRÉMIO LUSOFONIA EM ARTES PLÁSTICAS

[SEMANA 44_2020] O talentoso artista plástico guineense, Nú Barreto, é o grande vencedor do Prémio Lusofonia 2020 na área de Artes Plásticas. A distinção aconteceu na IV Edição da Gala Prémios da Lusofonia, que decorreu no dia 24 de Outubro de 2020, no Auditório Municipal Ruy de Carvalho em Oeiras, Lisboa, Portugal. O evento que distingue personalidades do mundo lusófono decorreu este ano sob o lema – “O universo da língua portuguesa e da lusofonia tem a dimensão do sonho e todos os grandes sonhos são inesgotáveis”

“O trabalho criativo de Nú Barreto é da maior importância para a Guiné-Bissau e para todos os restantes países da Lusofonia. Como é da maior importância para o continente africano e para a fraternidade no mundo”, lê-se numa publicação da Network radio,  dedicado à música e ao mundo das artes.

                                                                          BIOGRAFIA

Nú Barreto nasceu no dia 30 de setembro de 1966 em São Domingos, norte da Guiné-Bissau. Atualmente vive e trabalha em Paris, França. Barreto já realizou 14 exposições individuais, tendo participado em 68 exposições e feiras coletivas, individualmente, esteve em 10 feiras. 

Segundo o portal Network radio consultado pelo O Democrata, as obras de Nú Barreto têm estado patentes em diversos países, com destaque para os seguintes países: França, Alemanha, Brasil, China (Macau), Portugal, Espanha, Bélgica, Qatar, Dubai, África do Sul, Costa de Marfim, Mali, Togo, Burkina Faso, Angola, Suíça, Suécia, Senegal e Estados Unidos da América. As suas obras constam de diversas coleções privadas e museus.

Nú Barreto estudou a fotografia, inicialmente na Escola de Fotografia AEP em Paris, prosseguindo os mesmos estudos na Ecole Nationale desMetiers de L’Image des Gobelins, também na capital francesa, onde concluiu os seus estudos fotográficos em 1996.


Por: Sene Camará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa