DEPARTAMENTO DA CULTURA NUNCA TEVE EDIFÍCIO PRÓPRIO – diz o Secretário de Estado da Cultura

O Secretário de Estado da Cultura, Francelino Cunha, afirmou esta segunda-feira, 8 de março de 2021, que o departamento da cultura guineense nunca teve edifício próprio e que “andava de um lado para outro”, contudo realçou que com os esforços do chefe de Estado e do Primeiro-ministro, a cultura saiu de uma “casa velha para um autêntico palácio”.

O governante falava na cerimónia da inauguração do edifício que passa a albergar a Secretaria do Estado da Cultura (8 de março de 2021) sita no bairro internacional (Condomínio da Segurança Social).

Na ocasião, Cunha disse que há sete meses que o Presidente da República pediu que abandonassem o edifício onde funcionava a direção-geral da cultura, por este estar no perímetro do Palácio da República e que o queria para outros serviços da Presidência, com a garantia de afetar outra instalação para o funcionamento da cultura.

“A palavra do Presidente da República na nossa cultura é lei e tínhamos que obedecer essa orientação ao ponto de cedermos antes da data indicada, aguardando a promessa do chefe de Estado. Sete meses depois, fomos chamados para ocupar este edifício da Segurança Social, aqui no bairro internacional, uma vez que não há espaço no Palácio do Governo”, sublinhou.

O governante informou que saíram de uma casa velha construída desde da época colonial, para um autêntico palácio como também beneficiaram de mobiliário para equipar todos os gabinetes daquela instituição responsável pela política da cultura guineense.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.