REINO DE ESPANHA FORMALIZA ACORDO DE CONVERSÃO DA DÍVIDA COM A GUINÉ-BISSAU

O Reino de Espanha formalizou esta terça-feira, 25 de maio de 2021, um acordo de conversão da dívida com a Guiné-Bissau, no valor de doze milhões e vinte e seis mil e sessenta e um ( 12.026.061) dólares americanos. 

O acordo foi rubricado no palácio do governo entre o Ministro das Finanças, João Aladje Mamadu Fadia e  aSecretária de Estado dos Negócios Estrangeiros do Reino de Espanha, Cristina Gallach, que está no país em visita de 24 horas.

Segundo o acordo, o Reino de Espanha perdoa à Guiné-Bissau cinco milhões e quinhentos e quarenta e três mil e setecentos e trinta e três (5.543. 733) dólares americanos e o restante de seis milhões e seiscentos oitenta e dois mil e trezentos e vinte oito (6.682.328) dólares americanos será consignado ao Programa Alimentar Mundial (PAM), destinado a financiar o programa nutricional na Guiné-Bissau.

Uma nota conjunta dos dois governos distribuída à imprensa indica que o governo guineense passará, com o acordo, a desembolsar esse montante ao PAM num período de oito anos. O documento acrescenta que o perdão total desse montante dependerá do cumprimento dos desembolsos que o executivo fará a favor do Programa Alimentar Mundial.

A Guiné-Bissau beneficiou de 4 empréstimos do Reino de Espanha, a título de ajuda ao desenvolvimento, entre os anos de 1988, 1991, 1994 e 2002. Mas por falta de pagamento atempado do capital e juros vencidos, a dívida contraída pelo governo guineense ascendeu aos12.026.062 dólares americanos.

Em declaração conjunta, a ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e das Comunidades, Suzi Carla Barbosa, disse que o ministério que tutela está muito satisfeito com a forma como a cooperação com a Espanha tem vindo a intensificar-se, depois da sua visita à Espanha em janeiro passado e que  resultou na assinatura do acordo de perdão da dívida que o país tinha com a Espanha.

A chefe da diplomacia guineense informou que a Espanha manifestou a intenção de, muito em breve, mandar uma equipa de elementos da Guarda Nacional, no âmbito da cooperação com o Ministério do Interior guineense, para capacitá-los em matéria de acompanhamento na área da vigilância marítima e terrestre.

Por seu lado, a Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros do Reino de Espanha, Cristina Gallach, enfatizou que Suzi Barbosa foi quem iniciou o processo de aprofundamento das relações bilaterais, quando visitou a Espanha em janeiro deste ano, nomeadamente, no âmbito económico, segurança e humanitário.

Cristina Gallach frisou que o seu país considera a estabilização como um processo importante no desenvolvimento, porque constitui uma oportunidade muito séria e adequada para aprofundar as relações bilaterais e para que a Guiné-Bissau possa ter maior presença de empresas espanholas em solo nacional.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa