Vigília: AUXILIARES DE SERVIÇOS GERAIS DENUNCIAM INSULTOS DO MINISTRO DA EDUCAÇÃO

O presidente da Associação de Defesa e Proteção de Trabalhadores Domésticos da Guiné-Bissau (ANAPROMED-GB), Sene Bacai Cassamá, revelou que foram alvos de insultos pelo ministro da Educação, Cirilo Mamasaliu Djaló, que também lhes ameaçou que seriam  expulsos pela força da segurança do pátio do ministério. 

Cassamá fez estas denúncias na entrevista concedida ao Jornal O Democrata esta sexta-feira,11 de junho de 2021, para falar sobre as reivindicações e negociações em curso. Este responsável ameaçou que auxiliares de serviços gerais também vão paralisar os serviços do ministério da Educação a partir da próxima segunda-feira, dia 14 de junho, e continuarão a pernoitar em frente ao ministério da Educação Nacional, exigindo pagamento de salários em atraso de 20 anos, melhorias de condições de trabalho, a efetivação.

Sene contou que o governo desbloqueou salários de mil e trezentos e oitenta e dois  auxiliares de serviços gerais de 38 escolas públicas a nível da capital Bissau,  mas o ministério da Educação terá enviado apenas uma lista de  cento e cinquenta e cinco (155) auxiliares e terá alegado que estes números é que consta do banco de dados do ministério.

“Afirmou que mesmo que fizéssemos barulho  por 40 anos, nada o incomodaria porque já estava cansado dos nossos caprichos”.

Por: Djamila Da Silva

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.