ERNESTO DABO HOMENAGEADO PELOS JOVENS

 

O semanário O Democrata elegeu como a figura da semana desta edição, o decano da música moderna guineense, igualmente Escritor e Jurista, Ernesto Dabó, que lançou na passada segunda-feira, um livro intitulado “PAIGC:DA MAIORIA QUALIFICADA À CRISE QUALIFICADA”.

O escritor e músico foi homenageado no fim-de-semana pelo Fórum para a Projeção da Cultura Guineensedevido a sua contribuição na cultura guineense, através do lançamento do seu primeiro álbum a solo, intitulado “Lembrança” no ano passado.

Questionado pela imprensa se a história do PAIGC que narrou no livro não vai influenciar negativamente o partido libertador nas eleições, Dabó explicou que na sua visão o PAIGC continua a ser o melhor partido do país e com a maior experiência.

“Neste quadro presente em que estamos quase a entrar numa nova transição, desta vez, transição de paradigmas de Governação. Há também uma progressão em termos geracionais nos aparelhos partidários e com perspetiva de acontecer também no Estado. Por isso, acredito bem que o debate agora poderá ter um outro nível ou sofisticação, uma vez que os atores são outros, melhor preparados, por exemplo que a minha geração, está é a esperança que me consola bastante”, explicou o escritor.

 

BIOGRAFIA

 

Mohamed Ernesto Dabó, nasceu em Bissau, onde iniciou os seus estudos primários. Cedo viajou para Portugal, a fim de prosseguir seus estudos. Faz parte de grupos de jovens artistas guineenses que fundaram um movimento artístico-cultural, do qual surgiu o primeiro agrupamento de música moderna da Guiné-Bissau, o “Cobiana Djazz” e o registo do primeiro disco pelo conjunto “Djorson”, onde faziam parte José Carlos Schwarz, Aliu Bary e Duko Castro Fernandes. Em 1971, foi o primeiro artista guineense a passar na Rádio Televisão Portuguesa (RTP). Formou-se em direito e é jurista; escritor e músico. Em 2013 fez a gravação do seu primeiro álbum discográfico “Lembrança” e na passada segunda-feira, fez lançamento do seu livro intitulado “PAIGC: Da Maioria Qualificada à Crise Qualificada”.

 

Por: Sene Camará  

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.