GOVERNO DECRETA LUTO NACIONAL EM HOMENAGEM AO IMAME BUBACAR DJALÓ

O governo declarou luto nacional para os dias 19 e 20 de agosto de 2021 na sequência da morte do Presidente da União Nacional dos Imames da Guiné-Bissau, Cheik Ustas Aladje Bubacar Djaló, vítima do novo coronavírus.

Em comunicado, com a data de 19 de agosto, assinado pelo primeiro ministro, Nuno Gomes Nabiam, o executivo detalhou que, durante o luto nacional, a bandeira será colocada à meia haste e que são cancelados espetáculos e manifestações públicas.

O governo decidiu prestar honras fúnebres aos restos mortais de Aladje Bubacar Djaló.

Em reação à morte daquele que foi também o fundador da primeira estação emissora islâmica na Guiné-Bissau, a RECOM, o executivo reconheceu que se calou a voz de um religioso de firmes convicções e de um filho da Guiné-Bissau que jamais poupou os esforços na busca do entendimento e da unidade entre todos os guineenses.

“O seu caráter tolerante, a sua sabedoria e determinação à causa do povo guineense, são referências incontornáveis para as atuais e futuras gerações que ficarão para sempre registadas em nossas memórias e na história da Guiné-Bissau. Esses contributos fazem de Cheik Ustas Aladje Bubacar Djaló, uma personalidade de elevado prestígio e de reconhecida idoneidade cívica” lê-se no comunicado.

Cheik Ustas Aladje Bubacar Djaló, de 57 anos, pai de 9 filhos, morreu na madrugada desta quinta-feira, em Bissau, no Hospital Nacional Simão Mendes, vítima da doença do novo coronavírus (covid-19).

A cerimónia fúnebre daquele que foi o imame da mesquita central de Mansoa, na região de Oio, norte do país, realizou-se esta tarde em Mansoa.

Por: Tiago Seide

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.