GUINÉ-BISSAU RECEBE CEM MIL DOSES DE VACINA SINOPHARM DOADAS PELA CHINA

O Alto Comissariado para o combate à covid-19 na Guiné-Bissau recebeu hoje cem mil doses de vacina da Sinopharm doadas pelo governo da República Popular da China, no âmbito da cooperação bilateral.

“Assistimos hoje mais um passo da histórica cooperação entre a Guiné-Bissau e a República Popular da China. Este é o primeiro de muitos donativos de vacinas que serão entregues à Guiné-Bissau”, anunciou Magda Robalo esta segunda-feira, 30 de agosto de 2021.

A médica que dirige o Alto Comissariado revelou que nos próximos dois meses o governo chinês irá oferecer à Guiné-Bissau cerca de 200 mil doses adicionais da vacina da Sinopharm.

“Queremos reiterar aqui, em nome do governo e do Estado da Guiné-Bissau, a nossa profunda gratidão por este gesto de solidariedade para com o povo guineense no momento em que o país atravessa a sua pior crise da covid-19, desde o março de 2020”.

Segundo a Alta Comissária,  as cem mil doses de vacina recebidas servirão para proteger cinquenta mil guineenses, dado que é uma vacina aplicada em duas doses.

Magda Robalo lembrou que já receberam doses de vacina dos Estados Unidos, de Portugal, da Suécia e  do Senegal e também da iniciativa Covax.

“Estas vacinas irão juntar-se igualmente ao donativo do Banco Mundial co-financiado pelo governo da Guiné-Bissau, que chegará em setembro ao nosso país, serao cerca de 325 mil doses de vacinas”, revelou, assegurando, no entanto,  que os trabalhos feitos nos últimos meses para assegurar a proteção dos guineenses està a dar os seus frutos.

“Nós conseguimos mobilizar as quantidades necessárias de vacina para proteger a nossa população. E é  uma das maiores vitórias desde que estamos neste combate à covid-19”, enfatizou que é preciso que as vacinas sejam administradas às populações.


 Por sua vez, o Embaixador da China na Guiné-Bissau, Guo Ce, explicou que a doação de vacinas à Guiné-Bissau não é uma iniciativa da organizaçao Covax, mas foi no âmbito de um projeto bilateral que, na sua opinião, reflete totalmente o apreço do seu país pelas relações bilaterais.

“Este é apenas o primeiro de vários lotes de doações. Nos próximos meses, haverá mais doações chinesas de vacinas à Guiné-Bissau”, afirmou , lembrando que a China foi a primeira a prometer que as vacinas chinesas serão fornecidas como um produto público global a outros países, particularmente aos países em desenvolvimento.

“Atualmente, a China cumpriu sua promessa e forneceu cerca 800 milhões  doses de vacina para mais de 100 países e organizações internacionais”, assegurou, lembrando que a 5 de agosto, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou que no ano em curso, a China se esforçaria para fornecer dois bilhões de doses de vacina para o mundo e, na sequência desse esforço,  doaria 100 milhões de dólares americanos para o Covax. 

Presente na cerimónia, a Secretária de Estado da Cooperação Internacional, Udé Fati,  elogiou o gesto do governo chinês pelo “valioso lote” de vacinas postas à disposição do povo guineense.

“Acreditamos que a ajuda chinesa terá um resultado importante para travar a preocupante progressão desta terrível pandemia na Guiné-Bissau”, notou.    

Salienta-se que a Guiné-Bissau regista 117 óbitos e 5.766 casos acumulados de infeção pelo novo coronavírus, desde o início da pandemia no país, em março de 2020.

Por: Assana Sambú 

Foto: A.S

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.