Figura da semana: ANSU FATI HERDA CAMISOLA 10 COM A SAÍDA DE MESSI DO CLUBE CATALÃO

[SEMANA 35_2021] O futebolista internacional espanhol de origem guineense, Ansu Fati, vai herdar a camisola 10 do Barcelona FC da primeira liga espanhola (La Liga), anunciou o clube catalão, em vídeo publicado nas suas redes sociais.

Fati, que é produto da formação do clube espanhol, vai assumir a camisa 10 que nos últimos 13 anos pertencia a Lionel Messi, fazendo desse número um “ícone”. O Barcelona FC, que inicia uma nova etapa sem o argentino, decidiu entregar a responsabilidade ao jovem Ansu Fati.

Desde o anúncio da saída de Lionel Messi do clube, tem-se falado na possibilidade de o brasileiro Philippe Coutinho assumir essa responsabilidade, mas o médio ofensivo acabou, segundo a imprensa espanhola, por recusar essa possibilidade e ficou com o «seu» 14.

Agora, o herdeiro acabou por ser Ansu Fati, visto como uma das maiores promessas do Barcelona e do futebol mundial e que, recentemente, regressou aos treinos no clube catalão, depois de uma longa paragem devido à lesão.

BIOGRAFIA

Ansu Fati nasceu em Bissau, capital da Guiné-Bissau, a 31 de dezembro de 2002. O avançado está desde os 10 anos nas categorias de base do Barcelona, um dos maiores clubes de futebol mundial, onde jogava o astro argentino, Lionel Messi.

Em 2012 foi a vez de Ansu Fati juntar-se à “La Masia”, academia de formação do Barcelona. A 24 de julho de 2019, Fati assinou o primeiro contrato profissional com os catalães.

Em 25 de agosto de 2019, Fati estreou-se na “La Liga”, na vitória do Barcelona sobre o Bétis por 5-2. Nesta partida, Ansu Fati jogou 78 minutos e foi substituído sob uma ovação dos adeptos que encheram as bancadas do Camp Nou.

Fati é o segundo jogador mais jovem na história do Barcelona a atuar na Liga Espanhola. O  naturalizado espanhol fez o primeiro jogo a nível profissional com apenas 16 anos, nove meses e 25 dias de idade.

É o jogador mais jovem a marcar pelo Barcelona na Liga Espanhola e o terceiro na história de “La Liga”. Em setembro de 2020 conseguiu a cidadania e passaporte espanhóis, tornando-se uma opção para a seleção da Espanha. Em setembro de 2020 estreou-se na seleção principal da Espanha frente à Alemanha na Liga das Nações.

Em março último, o jogador foi eleito o melhor jogador jovem do futebol mundial, recebendo o prémio NxGn.

Por: Alison Cabral

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.