Tenis: PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO PRETENDE MASSIFICAR A MODALIDADE NA GUINÉ-BISSAU

O novo presidente da Federação de Ténis da Guiné-Bissau(FTGB), António Monteiro, disse que um dos pilares de orientação do seu mantado é a aposta na “massificação” da modalidade, enquanto desporto profissional e de lazer no país.

“O primeiro pilar do meu mandato é a divulgação e massificação do ténis na Guiné-Bissau, que inclui atividades relacionadas com a organização de torneios e campeonato nacional, levar o ténis aos bairros, levar o ténis às escolas e vice-versa, trazer a escola ao ténis, e melhorar as infraestruturas existentes para a prática do ténis, enquanto modalidade desportiva e de lazer” declarou António Monteiro.

Monteiro falava esta terça-feira, 7 de Setembro de 2021, durante uma entrevista concedida ao Jornal O Democrata, na qual falou das linhas de orientação do seu mandato de 2 anos, a curto, médio e longo prazo, de acordo com os estatutos do órgão federativo nacional.

Monteiro lamentou que a modalidade apenas é praticada em Bissau há vários anos, mas promete alargá-la ao interior do país futuramente.

“Na essência, são as pequenas atividades que irão permitir às camadas mais jovens da população ter contacto, para alguns o primeiro, com a raquete de ténis, com a bola de ténis, com as regras mais simples da modalidade. Ainda dentro deste pilar, cabem as atividades mais estruturantes, refiro-me concretamente em investimentos na ampliação e reparação dos espaços para a prática da modalidade não só em Bissau, mas também em outras cidades do país”, disse.

Vulgarmente conhecido entre amigos por “Tóquio”, o novo presidente da FTGB elege ainda a organização interna do organismo, com destaque para a procura de um espaço físico para a sede da federação e profissionalizar os jogadores nacionais. Monteiro pretende relançar parcerias nacionais e internacionais.

“Pretendemos fortalecer os laços com o governo, os órgãos de soberania, o Comité Olímpico e as Federações congéneres, no plano interno. No plano externo pretendemos retomar as relações com a Federação Internacional de Ténis (ITF), com a Confederação Africana de Ténis (CAT) e estabelecer relações de parceria com congéneres internacionais”, acrescenta Monteiro.

Em relação ao plano competitivo, Monteiro revelou que a nova direção federativa perspetiva realizar o campeonato nacional da modalidade em cada uma das categorias.

Segundo explicação de Monteiro, em paralelo com as competições nacionais, o órgão pretende organizar vários torneios, uma vez que a época das chuvas está prestes a terminar.

A nível das competições africanas e mundial da modalidade, o presidente da FTGB diz que é muito cedo pensar nas competições internacionais de ténis.

“Planos temos muitos, mas para o imediato é prematuro pensar em qualquer participação de atletas da Guiné-Bissau em competições organizadas pela Federação Internacional de Ténis ou outras competições profissionais. Primeiro vamos regularizar as quotas em atraso, para depois criarmos as condições para obtermos ganhos enquanto membros de pleno direito”, conclui Monteiro.

Recorde-se que António Monteiro foi eleito no passado dia 4 de Julho de 2021, como novo presidente da Federação de Ténis da Guiné-Bissau por um mandato de dois anos.

Durante eletivo que decorreu numa das salas do Estádio Nacional ’24 de Setembro’ em Bissau, Monteiro obteve cinco votos, Jailson Cuino um voto e Leonelmo Santos não obteve qualquer voto, num universo de cinco associados do órgão.

Segundo apurou O Democrata, Monteiro desde muito jovem está ligado ao desporto, foi jogador de andebol júnior e sénior. Quanto ao ténis, foi um praticante e amante há muitos anos. Fez parte da direção anterior como presidente da Mesa de Assembleia Geral.

Por: Alison Cabral

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.