Figura da semana: KARYNA GOMES LANÇA SEGUNDO ÁLBUM “‘N’NA”

A conceituada cantora guineense, Karyna Gomes, lançou o seu novo álbum de originais “N’na”, no passado dia 24 de setembro de 2021, uma data bastante particular para a artista, muito ligada às suas origens e raízes.

N’Na foi concebido e composto em casa, no seu pequeno estúdio. Gravado entre Torres Vedras, Moçambique, Paço d’Arcos no Atlântico Blue Studios e na Panela Records.

O segundo disco da cantora é uma clara homenagem ao povo guineense, à sua cultura, simplicidade e humildade. A “Speransa”, um dos temas, retrata em poesia e imagens um país dilacerado, cansado de anos de conflitos entre políticos. Mas o sorriso dos guineenses, em particular das crianças, parece mostrar que ainda há futuro para a Guiné-Bissau.

Talentosamente eclética nos estilos musicais que canta, Karyna Gomes não impõe rótulos a si mesma. O Jazz, pop, música tradicional ou mesmo a ópera, não são géneros desconhecidos da artista, bem pelo contrário. Em “N’na”, Karyna Gomes experimenta a tina (sikó/tambor de água originário da Guiné) na fabulosa versão do clássico “Summertime” de George Gershwin.

                                                Biografia

Karyna Silva Gomes Serqueira, com o nome artístico Karyna Gomes é uma cantora e compositora da Guiné-Bissau. Filha de pai guineense e mãe cabo-verdiana, Karyna nasceu no dia 13 de Fevereiro de 1976 em Bissau, onde também cresceu a ouvir música tradicional, música urbana local e ritmos de todo o mundo.

Karyna Gomes iniciou a sua carreira em São Paulo, Brasil, país onde estudou jornalismo e viveu cinco anos. Começou a cantar música Gospel no grupo Rejoincing Mass Choir em 1997, mas a sua paixão pela música vem desde tenra idade.

Em 2005 após ter regressado ao país Natal inicia uma carreira profissional com bastante aceitação a nível nacional. Em 2006 participa no festival da CPLP realizado em Bissau onde atuou ao lado de artistas como Tito Paris e outros nomes da música lusófona.

Em 2007 Karyna Gomes recebeu um convite de Adriano Ferreira (Atchutchi) para integrar o histórico e revolucionário grupo Super Mama Djombo e participou na gravação do último álbum da banda no mesmo ano, tendo também participado em várias digressões do grupo pelo mundo, apesar de seguir paralelamente a sua embrionária carreira a solo.

Em 2009, durante umas férias em Cabo Verde, Karyna foi convidada a participar em vários concertos, tendo atuado ao lado do cantor cabo-verdiano Pricezito, Diva entre outros.

Em 2014 lançou o seu primeiro disco a solo intitulado “Mindjer” (mulher), produzido por Paulo Borges e editado pela Get! Records, uma espécie de genealogia musical onde a cantora relembra temas tradicionais com voz e percussão, clássicas da música moderna guineense.

Sete anos depois do lançamento do álbum “Mindjer”, Karyna Gomes estreia o seu novo álbum de originais “N’na”.

Por: Alison Cabral

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.