IIIº Congresso da JAAC: AKSSUMI CÓ CRITICA AUSÊNCIA DE JOVENS NOS ÓRGÃOS DE DECISÃO DO PAIGC

O responsável do Departamento das Relações Internacionais da Juventude Africana Amílcar Cabral (JAAC), Akssumi Luís Có, criticou a ausência dos jovens nos órgãos de decisão (Bereaou  Político e Comité Central ) do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) .

Segundo Akssumi Luís Có, o número de jovens que fazem parte desses órgãos não chega a 10%, tendo defendido mais lugares para jovens nos órgãos deliberativos do partido para permitir que tenham mais expressão no partido, enquanto grupo maioritário.

Luís Có, que lidera projeto “ Firkidja”,  fez essa critica na apresentação  de moção da sua candidatura  à liderança da Juventude Africana Amílcar Cabral (JAAC) no  IIIº  Congresso da JACC, que se realizará no final de novembro deste ano.

O líder do projeto “Firkidja” defendeu ainda que aos dirigentes da JAAC seja dada a oportunidade de  liderarem as listas nos respetivos círculos eleitorais a deputado de nação.

Perante estes fatos, exigiu que os estatutos da juventude do PAIGC sejam revistos  e atualizados, tornando-os mais democráticos  e pluralistas à luz dos princípios do PAIGC  porque apesar de algumas alterações feitas, ainda não conseguem adequar-se à nova realidade.

O dirigente da JAAC disse ter escolhido firkidja como mote do seu projeto, devido ao peso que carrega a sua interpretação, que significa base ou alicerce. E disse que foi com essa intenção que denominou o seu projeto, no sentido de este servir  de alicerce à JAAC.

Akssumi Luís Có sublinhou que se lhe for confiada a liderança da JAAC, a visão estratégica do “Firkidja” será a de trabalhar na promoção de género, porque “a estrutura da Juventude Africana Amílcar Cabral tem carência de representação feminina, tendo em conta à pouca persistência na mobilização de jovens meninas  para ocuparem estes lugares”.

“O  elemento género é fundamental para a conquista de desafios à frente”, disse para de seguida  prometer que reforçará as estruturas regionais daquele órgão e reavivará a estrutura dos pioneiros com intuito de transmitir os valores e princípios básicos aos militantes.

“ Trabalhar igualmente para que haja coesão entre ajuventudes dos partidos políticos, de forma a elevar o nível da política do país”, afirmou.

Neste sentido, pediu coesão interna entre os pré-candidatos ao cargo de secretário-geral da Juventude Africana Amílcar Cabral, evitando intrigas e acusações difamatórias, porque “ é o PAIGC  que vai perder com tais atitudes”.

“Este congresso está a ser encarado pelos meus  adversários como coisa de vida ou morte e isso é preocupante para nós ”,  salientou.

Por: Epifânia Mendonça

Foto: E.M

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.