JUVENTUDE APUANA AFIRMA QUE É UM “ALÍVIO” PARA O PARTIDO A DESVINCULAÇÃO DE ALGUNS MILITANTES E DIRIGENTES

O Secretário Nacional da Juventude Democrática de Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDBG), Caustar Dafá, afirmou esta sexta-feira, 07 de janeiro de 2022, que foi um “alívio” para o partido a desvinculação de alguns dos seus militantes e dirigentes, “porque trouxeram problemas e levaram-nos de volta consigo, mas também não trouxeram ninguém ao partido”.  

Caustar Dafá falava aos jornalistas à margem da cerimónia dos cumprimentos do novo ano pelos membros da juventude apuana, realizada na sede do partido no bairro de Míssira junto à avenida João Bernardo Vieira e Combatentes da Liberdade da Pátria.

O líder da juventude apuana disse que a desvinculação de alguns militantes e dirigentes daquela formação política não passa de uma “farsa” devido ao apoio que o líder de APU-PDGB, Nuno Gomes Nabiam, deu ao Presidente da República, Umaro Sissoco Embaló.

Assegurou que até agora a bancada parlamentar do seu partido continua a ser gerida e influenciada pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC),o que demonstra a “verdadeira liberdade” no seu partido e que em nome desta liberdade não foi sancionada nenhum dos deputados e militantes apesar “a essas pessoas foram dadas oportunidades, mas que lutaram contra nós”.

“O líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira é um enganador, porque não cumpre suas promessas. Desafio-lhe para um debate público”, referiu.

Em relação ao convite do líder do PAIGC para o presidente do APU-PDGB ingressar nas fileiras dos libertadores, Dafá disse que na verdade é  o líder do PAIGC quem deveria alistar-se nas fileiras dos apuanos.


Por: Epifânia Mendonça

Foto: E.M

Author: O DEMOCRATA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.