PCA DO INSTITUTO MARÍTIMO PORTUÁRIO DEMITE-SE DA FUNÇÃO

O presidente do Conselho de Administração do Instituto Marítimo Portuário (IMP), Siga Batista, demitiu-se das suas funções alegando motivos pessoais e de índole familiar.

Em carta com data de 08 de agosto enviada ao Ministro dos Transportes e Comunicações, Aristides Ocante da Silva, na posse de O Democrata, o antigo capitão dos portos de Bissau não entrou em detalhes sobre as razões do seu pedido de demissão.

“Comunicar a vossa Excelência que por razões pessoais e de índole familiar, vejo-me na impossibilidade de continuar a exercer as funções de Presidente do Conselho de Administração do Instituto Marítimo Portuário, pondo assim o cargo à sua disposição”, escreveu Siga Batista.

Alguns funcionários do IMP entraram em rota de colisão há vários meses com a Administração do IMP.

Os trabalhadores acusaram a administração de não só retaliar os funcionários que reivindicam o pagamento de salários em atraso, mas também de administrar a instituição de forma “danosa”.

Uma fonte junto do IMP contou ao O Democrata que Siga Batista e o atual Ministro dos Transportes e Comunicações, Aristides Ocante da Silva, há quase um mês que estão em conflito de competências, lembrando que Ocante da Silva exonerou o capitão de Portos de Bissau, o Diretor Administrativo e Financeiro e o Diretor dos Recursos Humanos do IMP, nomeando pessoas da sua confiança, mas estes nunca tomaram posse por o demissionário presidente do Conselho de Administração, Siga Batista, considerar “ilegais” essas nomeações.

Refira-se que o demissionário, Siga Batista foi nomeado a 23 de julho de 2021 pelo então Ministro de Transportes e Comunicações, Augusto Gomes.

Por: Tiago Seide

1 thought on “PCA DO INSTITUTO MARÍTIMO PORTUÁRIO DEMITE-SE DA FUNÇÃO

  1. Relativamente à CMB é de conhecimento de todos os guineenses que a instituição estava a prestar maus serviços… A entida não consegue nem se quer remover os lixos que amontoam em todos os bairros de bissau.
    PCAIMP devia deixar o seu cargo há muito tempo porque a instituição prestava mau serviço…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.