PRESIDENTE DA REPÚBLICA AFIRMA QUE RECURSOS GERADOS PELO TESOURO NÃO SÃO SUFICIENTES PARA AMBIÇÃO DO GOVERNO

O Presidente da República, José Mário Vaz, afirmou hoje que os recursos gerados pelo tesouro público não são suficientes para fazer face à ambição do Governo. José Mário Vaz falava numa cerimónia do Fórum Nacional de Partilha da Visão 2025 da Guiné-Bissau e Plano Operacional, que decorreu numa das unidades hoteleiras da capital.

O Chefe de Estado assegurou que o país está numa situação verdadeiramente difícil, por isso os recursos de que dispõe, ou seja, os recursos gerados pelo tesouro público não são suficientes para fazer face à ambição do Governo.
“Devemos tomar em conta três aspectos importantes para desenvolvimento do país que são a modernização, a criação da riqueza e a criação do emprego jovem”, advertiu.

O Chefe de Estado guineense sublinhou que seria bom utilizar os recursos que irão surgir no âmbito da Mesa Redonda no programa de investimento público, nomeadamente a transformação de castanha de cajú, produção de arroz, nas infraestruturas e nas indústrias.

Aproveitou a ocasião para apelar ao executivo no sentido de não utilizar os fundos que serão obtidos na Mesa Redonda para pagamento de salários, de bens e serviços, para as transferências, ou seja, no aumento de salários dos deputados e dos embaixadores. Acrescentou ainda que os recursos que o país vai buscar deveriam ser para boas despesas, que “são despesas correntes e de programa de investimento público, porque desde a independência o país não foi capaz de resolver esses problemas”.

“O país tem de fazer uma boa gestão desses recursos e respeitar todos os rácios dos critérios de convergência da união, porque não respeitando os rácios do critério de convergência da união poderá trazer grandes problemas para nova geração. Não é possível receber recursos da comunidade internacional e não os utilizar correctamente. Eu, enquanto Presidente da República, não poderei aceitar esse modelo”, advertiu o Chefe de Estado guineense.

Por: Rafaela Iussufi Quetá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.