Entrega de Cartas Credenciais: NOVO EMBAIXADOR DE PORTUGAL ACREDITA NOS VALORES DA GUINÉ-BISSAU PARA APROFUNDAR A COOPERAÇÃO 

O novo embaixador de Portugal na Guiné-Bissau, António José Alves de Carvalho, afirmou esta quarta-feira, 06 de Dezembro 2017, que a Guiné-Bissau tem valores extraordinários e fundamentais que devem ser aproveitados no quadro da cooperação nomeadamente no plano económico, recursos naturais, turismo, tecnologias e energias renováveis.

Falando aos jornalistas, a saída de entrega de cartas credenciais ao Presidente da República, António José Alves de Carvalho, informou que a língua portuguesa faz parte dos seus objetivos fundamentais no sentido de fazer afirmar como uma língua de trabalho, negócios e interação.

Acrescenta ainda que a Embaixada de Portugal vai continuar a trabalhar com as instituições do país no plano da diplomacia, designadamente no reforço de aprofundamento da cooperação entre Portugal e a Guiné-Bissau.

“Em 2016, Portugal contribui com projetos de apoio de desenvolvimento que estão em curso no país na ordem de três milhões de euros, portanto queremos continuar com essa cooperação bilateral, sendo os dois países com laços históricos e língua que os une. Temos todas as facilidades para fazer crescer mais a nossa cooperação em diferentes domínios”, notou António José Alves de Carvalho.

Questionado sobre as dificuldades de obtenção de documentos na Embaixada do Portugal em Bissau, o diplomata português assegurou que a sua direção está a promover alterações na Embaixada e criar nova forma de trabalho que será implementada brevevemente para melhor acelerar os agendamentos, marcações e procurar corresponder cada vez melhor os citadinos que procuram os serviços da Embaixada no país.

“Cheguei a três semanas, portanto quero pedir que me dê o benefício de dúvida para melhor conhecer a realidade e resolver definitivamente esse problema”, disse.

Por seu lado, o novo embaixador gambiano na Guiné-Bissau,  Mussa Sonko, entregou suas cartas de acreditação ao Chefe de Estado. Face à imprensa, Sonko afirmou que a Guiné-Bissau e a Gâmbia são países irmãos, tendo assegurado que 50 por cento da população gambiana é originária da Guiné-Bissau.

Disse que a Guiné-Bissau está a evoluir em termos políticos e a situação económica “está muito boa”.

“Sou originário da Guiné-Bissau, porque os meus pais emigraram de Gabú para Gâmbia. Portanto, o meu regresso para a Guiné-Bissau é bem-vindo e vou fazer tudo o que é possível para que os laços da cooperação entre os dois países crescem cada vez em prol de desenvolvimento.

 

 

 

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: Presidência da República  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa