Líder parlamentar do PRS:”É CEDO PENSAR NA ALTERAÇÃO DA DATA DAS ELEIÇÕES”

O líder da bancada parlamentar do Partido da Renovação Social (PRS), Certório Biote, considerou esta quarta-feira, 12 de setembro 2018, que ‘é muito cedo’ começar a falar-se no comprometimento da data de 18 de novembro para a realização das eleições legislativas.

Certório Biote falava aos jornalistas à saída da reunião de um fórum de concertação criado pelo Primeiro-ministro, Aristides Pereira, onde estão representados todos os partidos com assento no parlamento. A iniciativa visa permitir que as formações políticas acompanhem os aspetos organizativos do processo eleitoral.

O dirigente dos renovadores disse aguardar a chegado dos kits eleitorais, altura em que o  Governo fará uma análise e proporá eventualmente aos partidos um novo cronograma eleitoral.

Biote demostrou abertura total do seu partido em sentar-se à mesa para negociar, mas escusou-se a esclarecer se os renovadores estarão disponíveis para uma eventual alteração da data das eleições, fato que, na sua visão, depende da chegada dos kits ao país.

PRESIDENTE DO PAIGC PEDE ‘FAIR PLAY’ AOS POLÍTICOS GUINEENSES

Por seu lado, o presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, exortou os atores políticos nacionais para adotarem uma postura de ‘Fair Play político’, lembrando-lhes que o atual Governo é resultado da última crise política.

Na reunião que decorreu no salão nobre ‘Francisco Mendes – Tchico Té’, o executivo de Aristides Gomes informou às formações políticas presentes dos atrasos verificados no processo de organização, principalmente, o atraso na chegada dos kits, assim como do registo eleitoral que ainda não teve o seu início.

O líder dos libertadores revelou ainda que receberam garantias do Governo de que apenas questões burocráticas é que estão na origem dos atrasos da saída dos kits para Bissau e do início do processo do recenseamento. Acrescenta que aguardam que, nas próximas horas, os kits possam estar no país”.

O Governo garantiu ainda aos partidos que, com a chegada dos kits ao país, o Executivo apresentará às formações políticas nacionais uma atualização do calendário estabelecido e que será submetido à avaliação. Neste particular, o presidente do PAIGC pede ‘Fair Play político’ aos dirigentes dos partidos, no sentido de não  se aproveitarem da situação para tirar proveitos políticos.

“É preciso ter ‘Fair Play político’ e reconhecer que este governo é consequência de outro bloqueio político que se estabeleceu no país. Basta de jogar às vantagens partidárias, mas criar condições objetivas para a ida às urnas, no prazo mínimo possível para esse efeito”, assinalou Simões Pereira, para de seguida considerar que é prematuro falar de uma eventual alteração da data das eleições, apesar de admitir uma compensação mínima ‘necessária’ para garantir a ida às urnas, caso os técnicos da CNE e GETAP entendam que é impossível salvar a data de 18 de Novembro.

 

 

 

 

Por: Sene CAMARÁ

Foto: Primatura  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa