GOVERNO DECRETA AGOSTO MÊS DE AMAMENTAÇÃO PARA ENCORAJAR AS MÃES AO ALEITAMENTO MATERNO

O Governo guineense, através do ministério de Saúde Pública, decretou o mês de agosto como mês nacional de amamentação com o intuito de encorajar as mães a amamentarem os seus bebês.  A iniciativa enquadra-se no âmbito da comemoração da semana mundial do aleitamento levada a cabo nos diferentes países do mundo, sob o lema “Empoderar as mães e os pais, favorecer a amamentação, hoje e para o futuro”. 

O ato decorreu na cidade de Bula, região de Cacheu, no norte do país, tendo reunido autoridades administrativas setoriais e regionais, tradicionais bem como a população local, em particular as mulheres, que foram testemunhar o evento. O tema da iniciativa, que acontece anualmente em agosto de acordo com as informações, visa enfatizar a importância do envolvimento de todos os familiares próximos, não apenas da mãe, para que seja possível o aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida, de forma a complementar a dieta da criança até os dois anos de idade. 

Presidindo a cerimónia, a ministra da Saúde Pública, Magda Nely Robalo Silva, disse na sua comunicação que a mulher que amamenta o seu bebe transmite-lhe a segurança e o carinho e tem muita chance de o filho estar protegido de doenças. 

“Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação. É o lema deste ano referente a semana mundial da amamentação que é celebrada anualmente de 01 a 07 de agosto. Na Guiné-Bissau, escolhemos celebrar o mês nacional de amamentação, que decorre durante todo o mês de Agosto”, assegurou a governante, para de seguida, avançar que é importante anunciar para a vida inteira que o aleitamento materno tem como o propósito ajudar a combater a desnutrição infantil e as consequências das desnutrição na vida adulta e assim garantir melhor qualidade de vida e um futuro melhor.

Sublinhou ainda que o leite materno ajuda a prevenir de doenças da infância, por isso a amamentação deve ser encorajada, promovida e facilitada. Adiantou neste particular que a amamentação também contribui para a segurança alimentar, como também para a redução da fome e da pobreza e que sempre foi vital para um mundo mais saudável e mais sustentável.

A representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Nadine Perrault, aproveitou a ocasião para saudar a iniciativa do executivo de decretar todo o mês de agosto como o mês de amamentação. Lembrou que na Guiné-Bissau, mais de metade dos bebés beneficia da amamentação, mas advertiu que existe também um grande números de bebés que não beneficiam ainda desse alimento que considera fundamental para o bem-estar dos bebês .

O Secretário regional da região de Cacheu, Humberto Infanda Tchuda, apelou às mães no sentido de levarem em consideração os conselhos dos técnicos de saúde e que passem a amamentar os seus bebés durante seis meses para o bem da saúde das crianças. Explicou que o leite materno é melhor em relação ao leite comprado no mercado.

Por: Assana Sambú

Foto: A.S

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa