Bafatá: EQUIPA DE RESPOSTA RÁPIDA INCINERA 135 CADÁVERES DE ABUTRES

Cerca de 135 cadáveres de abutres foram incinerados em Bafatá na tarde de segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020. A operação foi levada a cabo por uma equipa de resposta rápida, criada para a monitorização de abutres mortos nessa região.

A equipa é constituída por elementos do governo regional, da delegacia de agricultura através dos serviço da pecuária e da delegacia da saúde pública, bem como por elementos das forças de defesa e segurança da região.

O Democrata soube junto de uma fonte do governo regional que a incineração das aves mortas em circunstâncias ainda desconhecidas, foi possível com a chegada de equipamentos especiais de proteção fornecidos pelo Ministério da Saúde Pública da Guiné-Bissau.

Os cadáveres foram incinerados nos arredores da cidade, nas zonas não habitadas e sob uma vigilância de técnicos de saúde e elementos de segurança, na presença das autoridades regionais e sectorias. 

Recorde-se que nos últimos dias registou-se as mortes de abutres na região de Bafatá e até neste momento, as autoridades regionais desconhecem das causas das mortes em grande escala. As zonas mais afectadas pelo fenómeno são a cidade de Bafatá, os sectores de Bambadinca e Xitole. Segundo os dados divulgados ontem de manhã pelo governo regional, foram no total mais 240 abutres mortos dos quais alguns teriam sido enterrados pelas populações.


Por: Assana Sambú

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa