Embaixador da Nigéria: “É TEMPO DE TRABALHAR PARA FAZER DA GUINÉ-BISSAU UM LUGAR MAIS ORGULHOSO DO MUNDO”

O embaixador da República Federativa da Nigéria, Adeyemi Ambrosio Afolahan, afirmou esta terça-feira, 30 de junho de 2020, que agora é tempo de trabalhar para fazer da Guiné-Bissau um lugar mais orgulhoso do mundo, assegurando aos jornalistas que o seu país continuará a assistir e apoiar os esforços das autoridades guineenses, em todos os seus processos de desenvolvimento para que possa seguir em frente.

O diplomata nigeriano falava à saída da audiência com o Chefe de Estado, Úmaro Sissoco Embaló, para se despedir. 

A missão do Adeyemi Ambrosio Afolahan terminou na Guiné-Bissau, “mas a Nigéria continuará a apoiar o país”, disse Ambrosio Afolahan aos jornalistas.

Na sua curta declaração, Adeyemi AmbrosioAfolahan manifestou satisfação pelo acolhimento que teve no país e disse estar feliz, porque a Guiné-Bissau conseguiu realizar as eleições legislativas e presidenciais “que decorreram bem” e os deputados aprovaram o programa do governo na Assembleia Nacional Popular (ANP). 

“A Nigéria continuará a assistir e apoiar os esforços das autoridades guineenses em todos os seus processos de desenvolvimento, para que possa seguir em frente” precisou.

ESTUDANTES DA ULG RECLAMAM POR UM MERCADO DE TRABALHO DIGNO E DESEJÁVEL

Pouco tempo depois, o Presidente da República reuniu-se com a Associação Académica dos Estudantes da Universidade Lusófona da Guiné-ULG. À saída, Abulai Djaura, presidente da associação, disse ter transmitido ao Chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló, a preocupação dos jovens estudantes que saem das universidades e não conseguem ingressar no mercado de trabalho, porque a situação política e social dos país não lhes ajuda a encontrar trabalho digno e desejável.

“Pedimos ao Presidente da República que use a sua magistratura de influência junto do governo para fazer um trabalho árduo e garantir a estabilidade governativa e social e permitir o investimento externo para que os jovens que saem das universidades possam ter acesso ao mercado de emprego”, indicou.

Sublinhou que receberam do Presidente da República garantias de trabalhar de mãos dadas com o governo para estabilizar o país e garantir que os investidores possam operar na Guiné-Bissau.

Por: Carolina Djemé

One comment

  1. Esse embaixador deve preocupar se com o boukoaram no seu país e deixar a Guiné Bissau em paz pq até agora não vejo nenhum investimento ou apoio a nosso país por parte da Nigéria ao não ser colocar um.bandido como presidente a revelia dum povo vai é tarde sam vento lebal kredoo Guiné Bissau fronta Maria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa