Dia de independência: TITINA SILÁ HOMENAGEADA COM MURAL GIGANTE EM BISSAU

A veterana de luta armada, Titina Silá, foi homenageada com um mural gigante em parede que fica nas antigas instalações da fábrica de espuma, na Avenida Pansau Na Isna em Bissau, atrás do Palácio da República da Guiné-Bissau, no âmbito da celebração dos 47 anos da independência do país.

“Decidimos homenagear uma heroína nacional que sabemos que é uma referência para todas as mulheres guineenses, que passou a sua infância nas matas da Guiné-Bissau, contribuindo para tornar o nosso o país um Estado livre e independente”, explicou o artista plástico, Nuno Ala Tambá.

A iniciativa de homenagear Titina Silá, combatente e formadora de milícias durante o período da luta pela independência embora ainda jovem, veio de um grupo de jovens guineenses, sob a liderança de Nuno Ala Tambá, vulgo “Young Nuno”.

Em declarações ao Jornal O Democrata esta quarta-feira, 23 de setembro de 2020, o jovem artista plástico, Young Nuno, revelou que o mural vai permitir aos mais jovens conhecer a imagem e o legado deixado pela heroína nacional.

“Achamos que valia a pena fazer um retrato dela, para que todo o mundo e todas as gerações ficassem a saber quem realmente era a Titina Silá e conhecer a sua imagem, permitindo assim aos mais novos inspirarem-se através da sua obra”, disse Nuno.

Segundo o jovem artista, a ideia de pintar o mural de personalidades guineenses veio depois de ter tido a oportunidade de trabalhar com o artista brasileiro Cazé, que pintou o mural de Amílcar Cabral no prédio dos correios, em Bissau, em 2019, iniciativa do então Secretário de Estado da Cultura, António Spencer Embaló.

Young Nuno disse que é fundamental cada guineense dar a sua contribuição na sua área de intervenção, no processo de desenvolvimento da Guiné-Bissau.

“Não podemos deixar a responsabilidade de alavancar o Estado guineense nas mãos de uma pessoa, por isso, é fundamental cada um fazer aquilo que pode, na sua área de intervenção, se é dirigente político faça o seu trabalho como político e se é artista plástico faz o seu trabalho como artista plástico. Só assim podemos contribuir para o processo de desenvolvimento da Guiné-Bissau”, sublinhou.

Em conversa com o semanário O Democrata no local onde está a ser executado o mural de Titina Silá, Nuno anunciou que, para além da heroína, o grupo vai também homenagear outro veterano da luta armada, PansauNa Isna, no mesmo local.

Young Nuno diz que, depois da celebração da festa da independência, que se assinala, quinta-feira, com os atos oficiais a decorrer no estádio 24 de setembro, pretende alargar a iniciativa a diferentes bairros de Bissau, já identificados pelo grupo.

Em relação a eventuais apoios para realização do projeto, o jovem artista plástico revelou que grupo teve a ajuda do sociólogo guineense Miguel de Barros, que divulgou a iniciativa nas redes sociais na terça-feira, 22 de setembro.

Questionado se às autoridades do país têm conhecimento da iniciativa de homenagear Titina Silá, Nuno frisou que o grupo não as informou oficialmente, admitindo que possam ter tomado conhecimento através das informações já divulgadas nas redes sociais.

Young Nuno nasceu a 06 de abril de 1991, em Bissau. Antes de abraçar a carreira como artista, iniciou a formação em Gestão e Contabilidade na Universidade Colinas de Boé, em Bissau, mas abandonou o curso por razões financeiras.

Nuno afirmou que tem o sonho de tornar-se num artista de renome internacional, como forma de deixar o seu legado.  

A Titina Silá foi uma combatente da liberdade da pátria que conseguiu fazer diferença e cativar todos àqueles que a conheciam. Morreu a 30 de Janeiro de 1973 na travessia do rio Farim, quando se dirigia à Guiné-Conacri para assistir ao funeral de Amílcar Cabral, morto uma semana antes.

A cerimónia oficial da homenagem à heroína nacional tem lugar a 24 de setembro, às 17 horas.


Por: Alison Cabral

Foto: AC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa