TÉCNICOS DE SAÚDE DO HOSPITAL RAOUL FOLLEREAU AMEAÇAM PARALISAR ATIVIDADES

Técnicos de Saúde do Hospital Raoul Follereau ameaçaram esta sexta-feira, 23 de outubro de 2020,  que vão paralisar de 26 a 30 do mês em curso todas as atividades do hospital, se as reivindicações apresentadas à administração não forem atendidas. Segundo a porta-voz do grupo, os técnicos estão a exigir materiais de proteção,  carrinhos de roda e mosquiteiros para os doentes e aparelhos para medir a pressão arterial, por outro lado denunciam a falta de reagentes no laboratório e exigem a reparação de aparelho de Raios-X e o pagamento de subsídios de risco.

As exigências foram transmitidas por Lirduana Indjai Sambú, porta-voz dos técnicos em conferência de imprensa realizada no mesmo hospital, em Bissau. Aos jornalistas  revelou  que neste momento a farmácia do hospital está com  falta de medicamentos e que quando se trata de  casos de urgência ou primeiros socorros, frequentemente falta o paracetamol e a novalgina o que obriga os doentes a comprá-los fora da farmácia.

“Não se faz manutenção no hospital, há falta de lâmpadas para iluminação, temos casas de banhos com problemas de tetos, falta de alimentação de qualidade para os doentes internados, falta de uniformes para os pacientes, não há subsídios para os técnicos recém-colocados. Já há um ano e 11 meses que a ONG AEHD, entidade responsável, segundo a porta-voz, pela gestação do centro, não dá subsídios aos técnicos “, lamentou.

A porta-voz dos técnicos revelou que também houve atraso no pagamento de subsídios aos  funcionários daquela instituição hospitalar, os trabalhadores estão há 5 meses sem subsídios. Porém, adiantou que todas as reivindicações são do conhecimento da entidade responsável pela gestão do hospital, a ONG AEHD e do ministério da Saúde Pública, contudo,  até ao momento ninguém mexeu palhinhas para resolver a situação, por isso “decidimos avançar para a greve como nosso último recurso, a arma da nossa batalha, para fazer valer os nossos direitos.

Por: Aguinaldo Ampa

Foto: A.A   

One comment

  1. Nhonco disse:

    ONG ahead, eles não estão a fazer nada a não ser confundir opinião pública que há tudo no hospital, pobre dos pacientes do hospital Raoul Follereau comem peixe podre, má qualidade de comida, sem mosqueteiros, farmácia sem medicamentos e falta de quase tudo. Onde está o nosso governo, este ONG não têm condições para assumir este hospital. O representante tinha dito que está na construção do Raoul Follereau dois, como isso é possível onde saí com dinheiro de fazer isso? Precisamos observar muito bem. Apelo os governantes aqueles que amam este povo favor nos ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa