JOVEM INFORMÁTICO LANÇA “MUSEU DE ARTE E CULTURA” ONLINE PARA PROMOVER CULTURA GUINEENSE

O jovem informático guineense, Cláudio António Rumal, lançou a Plataforma Online “Museu de Arte e Cultura”, com o objetivo de promover a Guiné-Bissau a nível da cultura e facilitar o acesso a informações culturais e educativas. A iniciativa lançada na segunda-feira, 19 de Abril de 2021, na página oficial do mentor do projeto no Facebook e no YouTube, vai permitir criar arte ilustrativa e textos descritivos para espalhar a riqueza cultural e facilitar os estudantes nas suas pesquisas. 

Segundo Cláudio António Rumal, o “Museu Online de Arte e Cultura” da Guiné-Bissau é um projeto bem pensado e bem estruturado, com argumentos e materiais com base em pesquisas profundas sobre os antepassados, ancestrais, ritos e rituais, cantos, tina, rumbas, advinhas, instrumentos, danças, casamentos, mandjuandadis e fanado, tudo para servir à sociedade guineense e pesquisadores internacionais e turistas.

Em declarações ao Jornal O Democrata, esta terça-feira, 20 de Abril de 2021, a partir de Portugal, Cláudio António RRuma revelou que o projeto vai promover, além-fronteiras, todas as riquezas ou o mosaico étnico cultural do país nos próximos tempos. 

“O projeto que acabou de ser lançado vai promover tudo aquilo que está ligado ao mosaico étnico cultural da Guiné-Bissau, todos os valores que a Guiné-Bissau tem, desde os usos e costumes e a diversidade que dispomos para mostrar ao mundo a nossa cultura e certos guineenses que ainda não conhecem à nossa história”, declarou António Rumal.

Na plataforma já disponível online, é possível ter acesso na página principal,p ao resumo da matéria ligada à cultura do país e ao designer, onde os clubes (grupo de pessoas) podem criar logótipos, sites, aplicativos e solicitar serviços e por último terá a parte do museu, onde terá informações completas sobre aspectos culturais do país.

Rumal explicou ainda que o projeto tem uma parte para eventos culturais, onde promotores de eventos culturais terão oportunidades de enviar as informações sobre as suas iniciativas, sem custos.

Em entrevista telefónica, António Rumal fez lembrar que a Guiné-Bissau dispõe de várias manifestações cultuarias, por isso não será fácil o projeto do Museu ter toda a informação de uma só vez, embora prometa trabalhar bastante no capítulo da atualização diária do site.

Questionado sobre a forma como vai sustentar o projeto, uma vez que está radicado em Portugal neste momento, o mentor da iniciativa revelou que solicitou a várias individualidades guineenses, incluindo uma italiana para ajudar na atualização das informações na plataforma.

Segundo indicação de António Rumal, além da cidadã italiana, decidiram abraçar a iniciativa, o ativista social Sumaila Djaló, o antigo ministro dos Negócios Estrangeiros da Guiné-Bissau, João José “Huco” Monteiro, Lamine Sonco, Ector Diógenes Cassamá, coordenador do grupo cultural Netos de Bandim, André Luís Mendes, Sãozinha Costa, jornalista entre outros nomes.

Além dos nomes referenciados, Cláudio António Rumal revelou que o projeto conta com uma equipa de repórteres que estão no país, que futuramente serão conhecidos pelo público. Os repórteres ajudarão na recolha de matérias sobre a cultura.

Rumal, que foi Co-criador e apresentador do programa Ondas Culturais da Rádio Jovem em Bissau há vários anos, assegura que esta iniciativa está aberta a todos os guineenses que queiram e estejam dispostos a partilhar a história sobre a cultura da Guiné-Bissau.

CONHEÇA O PERCURSO ACADÉMICO E PROFISSIONAL DE CLÁUDIO ANTÓNIO RUMAL

O jovem quadro guineense nasceu em Bissau a 16 de Outubro de 1987. Licenciou-se em Marrocos em Sistemas de Redes de Computadores/Administração de Redes e Servidores. 

Cláudio António Rumal é técnico de Informática de Rede de Computação, Designer Gráfico e Web Designer. É animador de Rádio desde 2003, tendo iniciado como colaborador da Rádio Difusão Nacional (RDN), no programa “Donos da Manhã”. 

Desde muito jovem desenvolveu enorme interesse pela arte, tendo dedicado toda a sua habilidade à criação artística na área da cultura e promoção artística.

António Rumal trabalhou ainda no projeto INFOJOV, um projeto tecnológico de iniciativa jovem, responsável pela colocação da Rádio Jovem da Guiné-Bissau na internet, tornando-a assim na primeira estação radiofónica do país disponível online.


Por: Alison Cabral

One comment

  1. Juliano Gomes disse:

    Desejo sucessos. Muito bacana esta iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Figura de Semana

Edição Impressa